Ana Mendes Godinho mantém-se na Guarda como cabeça-de-lista do PS

A secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, vai manter-se como cabeça de lista do PS pela Guarda, porque a indicação do “número um” por cada círculo eleitoral é uma competência do secretário-geral socialista, António Costa. «A lista de candidatos a deputados do PS pelo círculo eleitoral da Guarda será avocada para votação em reunião da Comissão Política Nacional, na terça-feira, e Ana Mendes Godinho será novamente a cabeça de lista», declarou hoje à agência Lusa a secretária-geral adjunta dos socialistas, Ana Catarina Mendes.
Na Terça-feira à noite, a Comissão Política da Federação da Guarda do PS chumbou por um voto de diferença (29 contra e 28 a favor) a proposta de lista de candidatos a deputados apresentada pelo líder desta estrutura, Pedro Fonseca.
No entanto, esta reprovação não tem qualquer consequência em relação à posição do “número um”, neste caso Ana Mendes Godinho, que é uma escolha da competência directa de António Costa, mas sim, eventualmente, no que respeita aos nomes que são propostos pela Federação da Guarda do PS.
A Federação da Guarda do PS candidatou em segundo e terceiros lugares Pedro Fonseca (o líder desta estrutura) e Olga Marques (ex-presidente das Mulheres Socialistas neste distrito) – e, na prática, foram estes (entre outros) os nomes rejeitados na votação realizada na terça-feira à noite. Pelos estatutos do PS, cabe ao líder partidário indicar 30% do total de elementos de uma lista, sendo os restantes 70% escolhidos por cada uma das federações. No que respeita aos cabeças de lista, excepção feita às regiões autónomas dos Açores e da Madeira, por orientação aprovada em Comissão Nacional do PS, a escolha é da responsabilidade directa de António Costa.
Na Guarda, em 2015, a lista socialista foi encabeçada por António José Santinho Pacheco, seguido da actual porta-voz deste partido, Maria Antónia de Almeida Santos. Nas eleições legislativas de Outubro próximo, este círculo eleitoral perderá um deputado, sendo eleitos três em vez de quatro, como aconteceu há quatro anos.
O processo de escolha dos candidatos a deputados do PS começou na sexta-feira, nos Açores, com a ex-secretária regional Isabel Rodrigues a substituir o actual líder parlamentar e presidente do partido, Carlos César, no lugar de cabeça de lista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close