Câmara da Guarda pretende comprar o edifício contíguo aos ex-Paços do Concelho para prosseguir com as obras da futura sede da Comunidade Intermuncipal

A Câmara da Guarda pretende adquirir por 348 mil euros o edifício contíguo aos ex-Paços do Concelho para poder prosseguir com as obras de adaptação da antiga câmara para albergar a sede da Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela (CIM-BSE). A proposta de intenção de aquisição deverá ser esta tarde discutida e submetida à aprovação na reunião do executivo municipal.
Como o TB noticiou no passado do 18 de Maio, depois de ter havido uma acção a contestar a retirada do gradeamento e a demolição de uma parede interior, surgiu uma providência cautelar apresentada por Carlos Alberto Marcos, Manuel Joaquim Rito e José Marco, que sustentam ser proprietários, há mais de dez anos, do anexo que consta do projecto de adaptação.
No projecto, da autoria do arquitecto Jorge Palma, está previsto que naquele espaço, que chegou a ser ocupado pelo arquivo municipal quando a Câmara funcionava no edifício principal, fiquem três pisos de gabinetes, com salas de reunião, acessibilidade a pessoas de mobilidade reduzida e respectivas instalações sanitárias.
Confrontado por este semanário sobre a providência cautelar, o vice-presidente da autarquia, Carlos Chaves Monteiro, disse, em meados de Maio, que a Câmara da Guarda iria contestar a acção invocando que tem direitos sobre aquele espaço. Entendia que «não é claro que a propriedade seja deles», acrescentando que «ao longo dos anos houve vários actos da parte da autarquia com investimentos», numa clara referência à Mediateca VIII Centenário que funcionou na antiga Câmara entre 2001 e 2009.
Certo é que, como consta agora da proposta de intenção de compra, que deverá ser hoje discutida e submetida à aprovação, «face a documentos existentes e pareceres solicitados (sobre as obras realizadas no passado na parte posterior do edifício)», a Câmara concluíu que não é proprietária daquele anexo. A autarquia decidiu então encetar negociações judiciais e extra-judiciais para adquirir não só o anexo mas também o edifício principal.

Comentar

. logged in para comentar.

Artigos relacionados

SiteLock

Voltar para o topo

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close