Concurso para obras no hospital da Guarda lançado em “Julho ou Agosto”

O concurso para a obra de requalificação do “pavilhão 5” do hospital da Guarda deverá ser lançado este ano, em “Julho ou Agosto”, anunciou hoje o Movimento de Apoio à Saúde Materno Infantil no distrito da Guarda.

“Toda a calendarização que estava definida [para a obra] teve um atraso muito significativo devido à pandemia, no entanto, prevê-se para Julho ou Agosto de 2021 a publicação do concurso público internacional para a empreitada, e para o 1.º semestre de 2023 a conclusão das obras”, adianta o movimento em comunicado.

O Movimento de Apoio à Saúde Materno Infantil (MASMI) no distrito da Guarda reuniu na terça-feira com a nova administração da Unidade Local de Saúde (ULS) para apresentar cumprimentos e saber qual o ponto de situação da obra de requalificação do denominado “pavilhão 5” do hospital (edifício das antigas urgências), para ali ser criado um departamento com os serviços de Pediatria, Obstetrícia, urgências Pediátricas e Obstétricas, Neonatologia e Ginecologia.

Segundo o movimento, a administração da ULS, liderada por João Barranca, informou os representantes do MASMI sobre “o ponto da situação em relação ao ‘pavilhão 5’”. “Foi-nos dito que os directores dos serviços foram ouvidos para darem a sua opinião técnica para a elaboração do projecto de arquitectura. Este projecto de arquitectura já está aprovado pelas entidades competentes do Ministério da Saúde. Neste momento, já estão a ser elaborados os projectos das especialidades”, adianta o movimento na nota. Segundo a fonte, no encontro “também foi referido que o projecto já está na Autoridade Tributária para a devida análise financeira”.

O MASMI agradece à administração da ULS da Guarda a disponibilidade para a reunião e reafirma que “continua a lutar” pela requalificação do ‘pavilhão 5’ do hospital da cidade. O movimento de cidadãos “preocupados com o Serviço Materno Infantil e com o Hospital Sousa Martins da ULS da Guarda” surgiu em Dezembro de 2018. Segundo os seus elementos, trata-se de “um movimento de todos e para todos”.

O MASMI tem como estratégia mobilizar em massa a sociedade civil do distrito da Guarda, sensibilizar os vários intervenientes políticos do distrito para a necessidade daquela obra e “fazer pressão sobre os decisores do Ministério da Saúde”.

Para além de iniciativas realizadas a nível local, o movimento reuniu, em Junho de 2019, com a ministra da Saúde, Marta Temido, e entregou na Assembleia da República uma petição com 18.670 assinaturas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close