GNR da Guarda avança com programa de tele-assistência a pessoas vulneráveis

A GNR da Guarda prevê iniciar em Janeiro de 2019 um programa de tele-assistência para apoiar pessoas da região que vivem sós e isoladas, projecto que também envolve os municípios, foi hoje anunciado. Segundo o comandante do Comando Territorial da GNR da Guarda, coronel Cunha Rasteiro, o projecto de tele-assistência a pessoas especialmente vulneráveis vai ser aplicado com o apoio de dez autarquias do distrito, excepto Gouveia, Seia, Fornos de Algodres e Aguiar da Beira, que já possuem serviços idênticos.

O programa, que arrancará com o apoio a cerca de duzentos idosos, está na recta final de implementação e, segundo o responsável, é «uma resposta às necessidades sentidas» na região.

Cunha Rasteiro adiantou hoje aos jornalistas, à margem de um seminário internacional sobre “Organização e policiamento em territórios de baixa densidade: que modelo?”, que o projecto pretende apoiar as pessoas que «vivem sós e isoladas» e muitas vezes não têm familiares nem vizinhos. Por outro lado, referiu que o programa também permite colocar a tecnologia «ao serviço do cidadão em termos de segurança».

Em termos de funcionamento, o coronel explicou que o Comando Territorial da GNR possui uma «sala de situação» que receberá «o sinal do equipamento que a pessoa transporta com ela» e que depois dará resposta à situação e permitirá «direccionar o policiamento».

A GNR já tem no distrito da Guarda dez Núcleos de Idosos em Segurança, formados por dois elementos, que se dedicam ao apoio exclusivo a idosos e a pessoas que vivem sós e isoladas nos 14 concelhos, referiu.

O Comando Territorial da GNR da Guarda assinou, em 23 de Junho de 2017, um protocolo de cooperação com várias autarquias do distrito com o objectivo de prestar um serviço de tele-assistência a pessoas da região que vivem sós e isoladas.

Garantir respostas no âmbito da prevenção e promoção da qualidade de vida, ao tentar combater os efeitos negativos das situações de isolamento e solidão, proporcionar uma resposta imediata em situações de emergência, bem como o apoio à solidão a todos os utentes que se encontrem em situação de vulnerabilidade ou dependência, 24 horas por dia e sete dias por semana e melhorar a qualidade de vida, a saúde, a tranquilidade, a segurança, a autonomia e a auto-estima, são propósitos da iniciativa.

Segundo a operação “Censos Sénior 2017” da GNR, o distrito da Guarda é aquele que tem mais idosos a viver sozinhos ou isolados. Os dados apontam que no distrito da Guarda vivem 3.932 idosos sozinhos ou isolados, seguindo-se Viseu com 3.930. Dos 3.932 idosos sinalizados no distrito da Guarda, 3.197 vivem sozinhos e 452 isolados.

Comentar

. logged in para comentar.

Artigos relacionados

SiteLock

Voltar para o topo

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close