Grupo de amigos da Guarda já entregou mais de 400 viseiras a instituições do distrito e de outras zonas do país

Movidos pela vontade de ajudar, um grupo de dez amigos da Guarda decidiu aplicar as suas competências na produção de viseiras para entregar a instituições que necessitem deste equipamento no actual contexto de pandemia. O projecto DieVibrissaes já conseguiu entregar mais de 400 viseiras e são cada vez mais os parceiros que se têm associado a esta causa. Os promotores do projecto preferem não revelar os seus nomes porque «a ideia foi desde o início ajudar e não alimentar egos ou maledicências de terceiros em função dos elementos do grupo». «Até porque quando tudo isto passar, seremos apenas isso. Um grupo de amigos», sublinham. O único propósito dos amigos do DieVibrissaes «é tão só fazer uso das nossas competências e capacidade de mobilização em prol de quem mais precisa», reforçam.
A ideia destes amigos avançou com base num modelo de viseira disponibilizado pelo movimento Makers – Portugal, para impressão em 3D. Procuraram a validação de protótipos junto da Unidade Local de Saúde (ULS) da Guarda «garantindo o cumprimento dos requisitos necessários em termos de segurança dos profissionais» e conseguiram fazer chegar à ULS as primeiras viseiras «ainda antes da confirmação do primeiro caso de COVID-19 na Guarda».
O DiVibrissaes estabeleceu algumas prioridades na atribuição das viseiras.
Começaram pela ULS da Guarda por estar «no “olho do furacão” e por contactarem com todos os casos COVID que precisam de assistência». Seguem-se as corporações de bombeiros «por serem a primeira linha de muitos contactos com possíveis casos positivos, e por assistirem e transportarem muitos outros doentes, não COVID, que importa proteger». Em terceiro estão as instituições de cariz social, que prestam cuidados e apoio aos mais idosos e aos mais desfavorecidos. E depois as forças de segurança «pela exposição que têm, nas tarefas de patrulhamento e controlo de movimentos de pessoas». Ainda assim, o Divibrissaes esclarece que «estas prioridades não invalidam que se acorra a uma ou outra situação que entenda ser pertinente no momento em que tal é solicitado».
Já foram entregues viseiras à Unidade Local de Saúde da Guarda, às Unidades Cuidados Continuados da Guarda e de Almeida, ao Estabelecimento Prisional da Guarda, aos Bombeiros Voluntários da Guarda, de Fornos de Algodres, de Celorico da Beira, de Manteigas, Sabugal, Famalicão da Serra, Soito e Gonçalo. Também à Esquadra de Investigação Criminal de Lisboa, da PSP, à GNR da Guarda e de Vila Nova de Famalicão, ao serviço de Protecção Civil Municipal da Guarda, aos CTT de Ovar, à CERCIG, à Santa Casa da Misericórdia do Sabugal e de Mortágua e à Nefrocare. E ainda à COPS-Segurança Privada ULS da Guarda, ao Centro Dia Adão e Pêga, ao Lar de Pínzio, ao Lar de S. Cristo, em Aldeia da Ponte, ao Lar S. João Batista de Fernão Joanes, aos Centros de Dia Famalicão da Serra e de Maçainhas de Belmonte e ao Lar de Idosos S. Pedro do Rio Sêco, em Almeida.
Os promotores do projecto continuam a pedir a colaboração daqueles que tenham impressoras 3D. «Precisamos de mais impressoras, tantas quantas conseguirmos», sublinham. Precisam ainda que «as pessoas fiquem em casa e respeitem todos quantos arriscam a sua saúde ao tentar conter esta pandemia» e «de coragem, esperança e respeito por todos». Agradecem o facto de ter havido outros amigos que se juntaram ao projecto com as ferramentas necessárias e que sentiram a causa como nobre e merecedora da sua disponibilidade temporal e empenho» e aos parceiros do projecto «não só as entidades públicas e privadas mas principalmente aos particulares, pela genuinidade do seu gesto de contribuir». Os promotores deste projecto podem ser contactados através do email die.vibrissaes@gmail.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close