Guarda e Beja lideram distritos com mais quedas de raios em Portugal

Guarda e Beja foram os distritos com maior prevalência de queda de raios em 15 anos, sendo o período entre Maio e Setembro o mais frequente, revela um estudo do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA). Segundo o estudo sobre avaliação de descargas eléctricas atmosféricas (DEA) em solo nacional entre 2003 e 2017, e a que a agência Lusa teve acesso, o IPMA verificou que os «locais mais afectados inserem-se nos distritos da Guarda, Beja, Viseu, Portalegre, Coimbra, Castelo Branco e Vila Real».
No distrito da Guarda «foi registado o valor mais elevado, com 0.358 DEA/km2/ano, seguido do distrito de Beja com 0.344 DEA/km2/ano», lê-se no documento, que aponta, no primeiro caso, «o efeito orográfico causado pela Serra da Estrela» como «potenciador da ocorrência de trovoada».
No caso de Beja, no Alentejo, os registos têm por base, segundo o estudo, «o desenvolvimento de células convectivas (nuvens) que podem gerar trovoada».
O IPMA baseou o seu estudo numa «rede de detectores de descargas eléctricas atmosféricas», a realizar leituras desde 2003 e que são «constituídas por quatro sensores», segundo o instituto. Esses relatórios permitem a elaboração anual de «mapas de densidade média de DEA», onde é possível «observar a distribuição espacial da trovoada em Portugal continental», o que permitiu actualizar os «valores de densidade média para o período de 2003-2017, numa malha regular de 0.2° de latitude por 0.2° de longitude, em que as DEA consideradas são do tipo nuvem-solo e não apresentam um erro de localização superior a 10 quilómetros», explicou o IPMA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close