Ministra da Coesão Territorial diz que compreende as críticas dos autarcas ao PRR, mas não aceita que «se defenda o Interior contra o Litoral»

A ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa, disse hoje, na Guarda que compreende as críticas dos autarcas em relação ao Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) mas não aceita «que se defenda o Interior contra o Litoral». A governante defende que «a discussão séria do PRR se faz pensando o território de forma integrada e colocando as pessoas no centro das preocupações», justificou. Ana Abrunhosa defendeu que se quer «um país inteiro» e que nunca «para defender o nosso território se faça oposição a outros territórios».

A ministra falou no assunto na cerimónia de entrega das chaves de 15 viaturas aos municípios da Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela (CIM-BSE) para a prestação de cuidados de saúde e depois do assunto ter sido abordado pelo presidente da CIM-BSE e da Câmara Municipal de Gouveia, Luís Tadeu. O autarca referiu que o PRR «poderia e pode ser, se os homens e as mulheres assim o quiserem, um instrumento fundamental para afirmar» os compromissos «que o Estado pode e deve ter» com as populações e com o território. Mais desenvolvimento desta notícia na próxima edição do Jornal Terras da Beira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close