Nove municípios do Centro pedem concretização urgente dos IC6,7 e 37

Nove municípios do Centro pediram ao Governo a concretização urgente dos Itinerários Complementares (IC) 6, 7 e 37, e a conclusão do IC12, no âmbito da Visão Estratégica para o Plano de Recuperação Económica de Portugal 2020/2030.

A reivindicação, tomada no âmbito da discussão pública promovida pelo Governo, é feita pelos municípios de Seia e Gouveia (distrito da Guarda), Covilhã (Castelo Branco), Viseu, Carregal do Sal, Nelas e Mangualde (Viseu), e Coimbra e Oliveira do Hospital (Coimbra).

As nove autarquias da região Centro solicitaram ao Governo, no âmbito do processo participativo sobre o documento Visão Estratégica para o Plano de Recuperação Económica de Portugal 2020/2030, do gestor António Costa Silva, a «concretização urgente dos eixos de coesão territorial e desenvolvimento IC6, IC7 e IC37», designados Itinerários Complementares da Serra da Estrela, bem como a conclusão do IC12, entre Canas de Senhorim e Mangualde (Viseu).

No documento, os autarcas apresentam ao primeiro-ministro António Costa a sua expectativa para que os eixos territoriais de coesão associados aos IC6, 7 e 37 «possam finalmente, com justiça, ser concretizados e assumidos» como «elementos fundamentais de desenvolvimento do vasto território compreendido entre Coimbra, Covilhã e Viseu».

Justificam que a concretização destes eixos, num investimento global de 500 milhões de euros, «cuja maturidade ao nível dos estudos e projetos permite a prossecução imediata do procedimento concursal de execução, é fundamental para mitigar os défices de integração espacial, económica e social que ainda se verificam nesta área do território regional e são decisivos para o seu desenvolvimento». «Só com a resolução do défice estrutural de acessibilidade nestes territórios será possível dinamizar o desenvolvimento socioeconómico da Serra da Estrela e dos eixos urbanos territoriais associados à estrada da Beira e na ligação dos três importantes polos urbanos Coimbra, Viseu e Covilhã», fundamentam.

O documento, enviado por via electrónica no último dia da consulta pública da “Visão Estratégica para o Plano de Recuperação Económica de Portugal 2020/2030”, foi também entregue pelo presidente da Câmara Municipal de Seia, Carlos Filipe Camelo, ao primeiro-ministro, em Coimbra, na segunda-feira, no decorrer da conferência nacional do PS “Recuperar Portugal”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close