Presidente da Câmara da Guarda pede maior consenso para o Interior

O presidente da Câmara Municipal da Guarda, Álvaro Amaro, defendeu hoje que, no âmbito do próximo Orçamento do Estado, haja, por parte dos partidos, “um maior consenso em relação a medidas para o Interior” do país. O autarca, que é também presidente dos Autarcas Social-Democratas, fez hoje o desafio durante uma visita do primeiro-ministro, António Costa, à obra de construção da ligação entre as Linhas da Beira Baixa e da Beira Alta.
“Depois de todos andarmos a discutir em Portugal quer infraestruturas, quer outro tipo de medidas, acho que é chegado o momento em Portugal de, e peço-lhe muito isso, que faça todos os esforços para que, com a generalidade dos partidos políticos com assento parlamentar, que seja possível, antes de o Orçamento [do Estado] entrar, ou depois de entrar na Assembleia da República, que seja possível um maior consenso em relação a medidas para o Interior”, apelou Álvaro Amaro, dirigindo-se ao primeiro-ministro.
No seu discurso, o autarca também apelou para que “se crie esse consenso, com medidas estruturais, não apenas medidas conjunturais que andem ao sabor dos ciclos políticos”. “Era muito importante que na próxima legislatura, venha quem vier, esteja quem estiver, não tenha as tentações de mudar”, alertou.
Para o autarca social-democrata, o desafio lançado pode chamar-se “pacto pelo Interior”, ou “o que se quiser”, mas o importante é “haver um conjunto de medidas estruturais para o futuro”, de modo a que os do Interior, “se melhor equipados com infraestruturas, possam também ser melhor equipados com outro conjunto de instrumentos”. “É muito importante que quem está no poder e quem está na oposição perceba que, muitas vezes, há valores que são superiores perante o país”, disse Álvaro Amaro.
O autarca considerou ainda a obra ferroviária hoje visitada por António Costa como um “futuro motor” de desenvolvimento para a região da Guarda.
A Infraestruturas de Portugal (IP) iniciou obra a 05 de Março e deve ficar concluída no terceiro trimestre de 2019. A obra de construção da nova ligação ferroviária, que integra a empreitada de modernização do troço entre a Covilhã e Guarda, da Linha da Beira Baixa, prevê a construção de uma via única eletrificada, com 1.500 metros de extensão, e a execução de uma nova ponte ferroviária sobre o rio Diz.
Num investimento total de 52 milhões de euros, a empreitada de modernização da linha da Beira Baixa compreende ainda a renovação integral de 36 quilómetros de via e a electrificação total do troço, entre outras intervenções.

Comentar

. logged in para comentar.

Artigos relacionados

SiteLock

Voltar para o topo

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close