PSD da Guarda alerta para desinvestimento «brutal» do Governo na Saúde

A Comissão Política Distrital do PSD da Guarda chamou hoje a atenção para o sector da Saúde no distrito, considerando que o desinvestimento do Governo é «brutal» e a degradação acontece «a um ritmo assustador». A estrutura social-democrata presidida por Carlos Peixoto denunciou hoje, em conferência de imprensa, que “não há ninguém que possa ficar indiferente à lastimável situação a que chegou a Saúde na Guarda». O PSD, que chama a atenção para a “agonia da saúde” na Guarda, considera que «o desinvestimento do Governo é brutal, o desrespeito pelas pessoas é total e a irresponsabilidade pode ser fatal». «Por mais floreados e ilusões que se vendam, por mais que o cenário negro vivido seja pintado de cor-de-rosa avermelhado, por mais que se escondam evidências e falências sem quartel, já não há magia que disfarce a miséria que grassa no sector», segundo Carlos Peixoto.

A distrital do PSD denuncia que o Governo, «entre palmas e abraços», aprovou um Orçamento do Estado «que em 2019 reduz em quase 15 milhões de euros a dotação para a Unidade Local de Saúde (ULS) da Guarda». «Só em material de consumo clínico, aquele de que todos os utentes precisam como de pão para a boca para se tratarem e para recuperarem de uma doença, o corte foi de 2,4 milhões de euros. No próximo ano, vai faltar tudo, menos a indignação e a vergonha de quem nos impõe tamanha míngua», relata.

Comentar

. logged in para comentar.

Artigos relacionados

SiteLock

Voltar para o topo

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close