Quercus e concelhia da Guarda do PCP contra abate de árvores na cidade

A Quercus e a Comissão Política Concelhia da Guarda do PCP apelaram hoje à Câmara Municipal local para que suspenda o abate de árvores de grande porte numa avenida da cidade, no âmbito de um plano de rearborização.
A autarquia da Guarda iniciou na terça-feira os trabalhos de rearborização da Avenida Cidade de Salamanca, que prevê o corte de 40 árvores, entre elas tílias e cedros, e a sua substituição por outras espécies de folha caduca.
O início dos trabalhos ficou marcado pela contestação de alguns habitantes e pelo descontentamento da Quercus – Associação Nacional de Conservação da Natureza e da concelhia local do PCP.
A Quercus emitiu um comunicado onde refere que o município promove o corte de dezenas de árvores de grande porte na cidade, numa decisão “contrária” a um relatório da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD).
A associação contesta o projecto de rearborização da Avenida Cidade Salamanca “devido ao abate de dezenas de árvores sem uma fundamentação aceitável, assim como ao facto de a pretensão da Câmara Municipal da Guarda contrariar o proposto num relatório de análise técnica da UTAD”.
A Quercus adianta que na segunda-feira questionou o Município da Guarda “sobre a contrariedade da intervenção prevista com o proposto no relatório da UTAD”, admitindo que a decisão “aparenta ser política e sem fundamento”, daí que apele à suspensão dos trabalhos.
Referindo que “compreende a necessidade de substituição de algumas árvores”, a associação considera que “deveria ser efectuado um planeamento faseado ao longo de vários anos e não cortar todo o arvoredo urbano na antiga N16 em poucos dias, pelo que apela à suspensão do abate perpetuado pelo Município da Guarda”.
A Comissão Política Concelhia da Guarda do PCP refere também em comunicado que está “profundamente preocupada” com o abate das árvores, considerando que “destruir árvores, já implantadas e saudáveis, substituindo-as por outras, que irão demorar muitos anos a crescer, é tecnicamente errado e culturalmente condenável”.
A estrutura partidária adianta que os eleitos da CDU na Assembleia Municipal já fizeram chegar ao presidente daquele órgão “um requerimento urgente para sustar o abate” das árvores.
A Câmara Municipal da Guarda anunciou que prestará esclarecimentos sobre o plano de rearborização da cidade em curso durante uma conferência de imprensa a realizar pelas 12:00 de hoje, na Sala António Almeida Santos, no edifício dos Paços do Concelho.

Comentar

. logged in para comentar.

Artigos relacionados

SiteLock

Voltar para o topo

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close