Região Centro sem necessidade de activar medidas extraordinárias dos planos de contingência

As unidades de saúde da região Centro ainda não tiveram necessidade de accionar medidas extraordinários dos planos de contingência contra o frio, à excepção de Vagos, disse à agência Lusa fonte da Administração Regional de Saúde do Centro (ARSC). De acordo com a mesma fonte, apesar do frio, a situação gripal está dentro das previsões e ainda não houve necessidade de proceder ao alargamento das consultas abertas e alargamento de horário nos centros de saúde.
«Apenas o Agrupamento de Centros de Saúde do Baixo Vouga accionou, na quinta-feira, a primeira linha do plano de contingência, que consistiu no reforço de recursos humanos da consulta aberta do Centro de Saúde Vagos, aos fins de semana, entre as 10:00 e as 14:00», acrescentou.
Esta consulta destina-se a situações de doença aguda, que, no passado fim-de-semana, teve um acréscimo de afluência devido a infecções respiratórias», sendo a única excepção na área da ARSC.
Os planos de contingência de saúde sazonal-módulo inverno têm previstas as medidas a tomar em caso de agudização da procura dos serviços, nomeadamente alargamento de horários dos centros de saúde e reforço dos recursos humanos. Fonte da ARSC adiantou ainda que os hospitais da região têm cerca de 200 camas de internamento reservadas para, em caso de necessidade, abrirem de forma faseada.

Comentar

. logged in para comentar.

Artigos relacionados

SiteLock

Voltar para o topo

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close