Surto com 41 infectados em lar do concelho de Figueira de Castelo Rodrigo

Um surto de covid-19 no lar da freguesia de Escalhão, no concelho de Figueira de Castelo Rodrigo, infectou 41 pessoas, entre utentes e funcionários, segundo fonte da autarquia.

Em declarações à agência Lusa, o presidente da Câmara Municipal de Figueira de Castelo Rodrigo, Paulo Langrouva, referiu que dois utentes da instituição estão internados no hospital da Guarda e permanecem «estáveis clinicamente».

Entre os utentes do lar de idosos de Escalhão, que foram todos testados ao novo coronavírus, apenas três apresentaram resultado negativo.

Segundo o autarca, «na comunidade [de Escalhão] também há entre oito a dez pessoas [com teste positivo para o SARS-CoV-2, vírus da covid-19] que já estão identificadas».

«No lar de idosos já foi toda a gente testada. E na comunidade, à medida que vamos tendo conhecimento de pessoas com contacto directo [com infectados], vamos encaminhando para o Centro de Saúde», indicou.

O presidente da autarquia referiu que o município, através do Gabinete de Protecção Civil, está a acompanhar o processo e a monitorizar a situação de forma permanente.

Paulo Langrouva disse à Lusa que o município custeou os testes para o novo coronavírus aos sete elementos da Junta de Freguesia de Escalhão e a cerca de 45 pessoas da Fundação Dona Ana Paula, com sede na vila de Figueira de Castelo Rodrigo, que possui as valências de creche e de ATL com mais de 100 crianças.

Uma das 32 funcionárias da Fundação Dona Ana Paula fez um teste positivo ao covid-19, mas a instituição permanece em funcionamento, com o apoio do município.

O concelho de Figueira de Castelo Rodrigo regista (segundo dados de Terça-feira) um total de 76 casos activos e 119 acumulados, tendo a situação sido agravada com o surto que foi identificado na Segunda-feira na Estrutura Residencial para Idosos (ERPI) de Escalhão.

Em comunicado, a autarquia apela «ao bom senso e à responsabilidade de todos os munícipes para o cumprimento de todas as medidas de prevenção de contágio definidas (etiqueta respiratória, uso obrigatório de máscara, lavagem e desinfecção de mãos, etc.)».

O município refere, ainda, que as pessoas também devem «cumprir com as regras e orientações para o isolamento, se assim for determinado pelas autoridades de saúde».

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close