Vários coordenadores de ACeS ouvidos pela PJ sobre vacinação na região Centro

Vários coordenadores dos Agrupamentos de Centros de Saúde (ACeS) do Centro já foram ouvidos pela Polícia Judiciária no âmbito da investigação às alegadas irregularidades na vacinação contra a covid-19, disse hoje uma fonte ligada ao processo.

“Pelo menos três coordenadores de ACeS já foram ouvidos”, adiantou essa fonte à agência Lusa, sem mencionar os casos em concreto.

Entretanto, referiu, também a presidente do conselho directivo da Administração Regional de Saúde (ARS) do Centro, Rosa Reis Marques, foi notificada ao abrigo das mesmas investigações, “mas ainda não há data marcada” para a responsável comparecer na sede da Directoria do Centro da PJ, em Coimbra.

Outra fonte do processo contactada pela Lusa disse que a ARS facultou à Polícia Judiciária os contactos dos coordenadores dos seis ACeS da região Centro, bem como dos directores das unidades locais de saúde (ULS) da Guarda e de Castelo Branco.

“Estão a ser feitas averiguações. A PJ tem pedido documentação relacionada com a vacinação, que está a ser fornecida”, afirmou.

Os seis Agrupamentos de Centros de Saúde que respondem perante o conselho directivo da ARS do Centro são os seguintes: Baixo Mondego, Baixo Vouga, Cova da Beira, Dão Lafões, Pinhal Interior Norte e Pinhal Litoral.

Há duas semanas, a Inspeção-Geral das Actividades em Saúde (IGAS) iniciou ações inspetivas aos presumíveis abusos na vacinação contra a covid-19 em hospitais e centros de saúde do Centro.

As inspecções da IGAS envolvem ainda o Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC), uma das maiores estruturas do país do Serviço Nacional de Saúde.

Com o objectivo de “potenciar um tratamento uniformizado e maior agilização na articulação com as inspecções sectoriais”, o Ministério Público optou por concentrar na PJ a investigação de irregularidades com o plano nacional de vacinação contra a covid-19, que inclui a instauração de inquéritos em várias regiões.

Por seu lado, no início deste mês, a IGAS encetou um processo de inspecção para verificar o cumprimento das normas e orientações aplicáveis ao processo de administração da vacina contra a covid-19.

Esta inspecção abrange as cinco administrações regionais de saúde (ARS), entidades hospitalares do sector público empresarial do Estado, entidades hospitalares do sector público administrativo, hospitais privados, hospitais do sector social, Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) e a Serviços Partilhados do Ministério da Saúde (SPMS).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close