Mais de 80% de Portugal continental em seca severa em Setembro

Mais de 80% de Portugal continental encontrava-se em Setembro em seca severa, segundo o Boletim Clima-tológico do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), que caracterizou aquele mês como «extremamente quente».
A seca severa que assola 81% do território nacional já está a condicionar o abastecimento de água em 42 povoações de duas dezenas de municípios, noticiou Sábado o “Expresso”. O semanário adianta que os dados do Ministério do Ambiente revelam ainda que há 13 barragens em situação considerada “crítica”.
O TB tentou obter informações junto da Águas do Vale do Tejo (empresa que gere o abastecimento em alta no concelho da Guarda) qual era a situação na barragem do Caldeirão, situada no Vale do Mondego, e se estava previsto o condicionamento no abastecimento de água na região, mas até ao fecho desta edição não obtivemos qualquer resposta. Certo é que as imagens aéreas, captadas pela ET Drone, não são nada animadoras. Na lista de localidades mais afectadas pela seca, publicada pelo “Expresso”, surgem Celorico da Beira, Casas do Soeiro e Gouveia.
O Ministério do Ambiente assegurou ao semanário nacional que as normas instituídas consideram que as albufeiras com reservas totais abaixo de 40% ficam sob vigilância «para promover medidas de diminuição dos consumos e garantia dos volumes para os usos prioritários». Fonte daquele ministério deixou ainda a garantia ao “Expresso” de que «a água não vai faltar nas torneiras das casas dos consumidores».
A seca que o país atravessa já tinha levado o Governo a decretar apoios excepcionais aos agricultores para captação de água nos distritos de Évora, Beja e Portalegre. Em Agosto os apoios foram alargados aos distritos de Castelo Branco, Guarda e Bragança e aos concelhos de Alcácer do Sal, Grândola e Santiago do Cacém, do distrito de Setúbal.
Os apoios para estes distritos, que totalizam um milhão de euros, ainda estão em vigor, lembrou a fonte, explicando que para os distritos de Castelo Branco, Guarda e Bragança e os três concelhos de Setúbal o prazo de apresentação de candidaturas termina na próxima Segunda-feira. Para os distritos de Évora, Beja e Portalegre o prazo de apresentação de candidaturas termina no próximo dia 29. A dotação orçamental para os apoios nestes distritos é de dois milhões de euros.
Para a Confederação Nacional da Agricultura (CNA) estes apoios são «rotineiros e muito insuficientes». A CMA sustenta que também são necessárias «medidas concretas para ajuda à compra ou ao abastecimento de alimentação animal nas pequenas e médias explorações pecuárias; assim como a reposição do reembolso aos agricultores pelo menos de parte do valor do consumo de energia eléctrica nas explorações agrícolas (e no sector cooperativo)».
Defende ainda «a isenção (temporária) do pagamento de taxas hídricas», «criação de linhas de crédito bonificado à lavoura mas a longo prazo – a 20 anos » e «a atribuição de apoios excepcionais direccionados à produção de sementes e a culturas de espécies autóctones e tradicionais mais adaptadas à “falta” de água».

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close