Acidente/França: Piso escorregadio e velocidade inadaptada podem estar na origem

Um piso escorregadio e uma velocidade “pouco adaptada” podem estar na origem do acidente com um autocarro com portugueses que fez hoje quatro mortos, no centro de França, disse à Lusa o prefeito de Saône-et-Loire, Gilbert Payet.
“O mais provável é um piso escorregadio, uma perda de controlo devido a uma velocidade pouco adaptada a estas condições de circulação. Isto parece o mais provável, mas cabe ao inquérito identificar as causas”, adiantou o representante do Estado no distrito de Saône-et-Loire.
O responsável confirmou que o autocarro “vinha de Portugal e ia para a Suíça” e que transportava “portugueses que trabalham e residem na Suíça”. “O condutor perdeu o controlo do autocarro. Segundo testemunhos, ele teria perdido o controlo um certo tempo antes do local do acidente, antes de passar as barreiras de segurança. Estamos num período de alerta de neve e de gelo, as condições climatéricas não eram excelentes. Cabe ao inquérito verificar se o autocarro circulava a uma velocidade adaptada a estas condições”, acrescentou, precisando que os condutores vão ser interrogados no âmbito da investigação.
O acidente aconteceu na Estrada Centro Europa e Atlântico (RCEA), ao nível da localidade de Charolles, no distrito de Saône-et-Loire, uma “estrada reputada como perigosa porque há longos troços monótonos, linhas direitas, com muitos camiões”, mas sublinhou que “na hora do acidente o tráfego era muito fraco e, como em todos os fins de semana, não há camiões”.
Gilbert Payet acrescentou que “o acidente não resulta de um choque frontal” e que “mesmo se as condições de circulação eram difíceis [devido ao gelo], são as normais no período do inverno”.
Gilbert Payet disse ainda à Lusa que, além de quatro mortos, há três feridos muito graves – incluindo um bebé de dois anos – e 25 feridos mais ligeiros, tendo todos os feridos sido transportados para os hospitais de Mâcon, Paray-le-Monial e Roanne, no distrito de Loire.
Esta manhã, em conferência de imprensa, Gilbert Payet, precisou que o acidente ocorreu “por volta das 04:10” e que as operações de socorro envolveram a mobilização de 99 bombeiros e 45 veículos, assim como seis equipas médicas.
O chefe da polícia lembrou que o distrito estava em alerta laranja devido à previsão de neve e de gelo e pediu aos automobilistas para serem prudentes e para adaptarem a velocidade porque “os pisos estão escorregadios”.
Gilbert Payet acrescentou que a operação terminou e que o veículo foi retirado do local.
De acordo com o jornal Le Parisien, trata-se do acidente rodoviário mais grave em França desde março do ano passado quando, na mesma estrada, 12 portugueses morreram na sequência de um choque frontal entre a carrinha em que seguiam e um veículo pesado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close