Amaro considera que a plataforma ferroviária da Guarda é «o maior projecto» das próximas décadas

O presidente da Câmara da Guarda, Álvaro Amaro, considera que a futura plataforma ferroviária local, criada com a modernização das linhas da Beira Alta e da Beira Baixa, será «o maior projecto» na zona nas próximas décadas. «[…] Estamos na presença do maior projecto para a Guarda das próximas décadas e eu não gostaria que a Guarda o desperdiçasse, por isso vale a pena discuti-lo, vale a pena debatê-lo», disse, na passada Quarta-feira, o autarca na abertura de mais uma sessão das Conferências da Guarda, sobre “Distribuição e Logística – Nó Ferroviário da Guarda”.
Segundo Álvaro Amaro, com as obras de modernização da Linha da Beira Alta e de modernização e eletrificação da Linha da Beira Baixa, entre as cidades da Covilhã e da Guarda, será criado «o nó ferroviário da Guarda” ou, como designou o autarca, «a plataforma ferroviária da Guarda», com a ferrovia a «passar a ser, e bem, um instrumento fundamental do desenvolvimento das próprias regiões».
Estas obras ficarão concluídas até 2022, até ao fim do programa Portugal 2020 (com fundos comunitários). «Nós [Guarda] estamos no coração deste [plano de] entrelinhas ferroviárias que nos permitirá passar a ser uma cidade e, no fundo, uma capital sub-regional, uma capital de uma sub-região, que acaba por enriquecer muito a região Centro e com isso, naturalmente, o país», considerou.
O autarca espera que o projeto possa ser «a tal alavanca» para que «mais empresas se possam fixar» no território.
A conferência “Distribui-ção e Logística – Nó Ferroviário da Guarda”, que decorreu na sala António de Almeida Santos, no edifício dos Paços do Concelho da Guarda, foi promovida pela autarquia em colaboração com a Transportes em Revista, publicação dedicada à logística e ao transporte.
Segundo a organização, participam nos trabalhos autarcas, empresários, agentes económicos, gestores públicos e operadores nas áreas dos transportes e da logística.
Durante os trabalhos foram discutidos os temas “Guarda: hub ibérico de distribuição de mercadorias”, “Importância estratégica da Guarda nas cadeias de transporte e logística” e “Oportunidades de desenvolvimento económico no interior Norte».

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close