António Costa destaca mais valia da proximidade da Guarda ao mercado espanhol

O primeiro-ministro, António Costa, considerou a Feira Ibérica de Turismo, que decorreu na Guarda no último fim de semana na Guarda, um evento «particularmente importante» tendo em conta que valoriza o mercado ibérico de turismo no qual «se tem de investir cada vez mais». O governante acredita que a aposta no turismo ibérico «terá retornos evidentes para os territórios a que no passado se chamou interior». António Costa considerou que «esta faixa transfronteiriça é uma região de grandes oportunidades. É a parte de Portugal mais perto do centro da Europa», sustentando ainda que «o interior está no centro do mercado ibérico com 60 milhões de consu-midores e um gigantesco volume de trocas».
Lembrando a criação da Unidade de Missão para o Interior, António Costa disse que «todos temos grandes desafios pela frente» e defende que o turismo «seja uma actividade sustentável de Norte a Sul do país». O governante considerou que se deve descentralizar a procura turística geográfica e ao longo de todo o ano, devendo por isso ser criados «factores de atractividade que levem os turistas a conhecer as regiões que não são as tradicionais e a ficar mais tempo».
Na cerimónia de inauguração da FIT, o presidente da Câmara Municipal da Guarda, Álvaro Amaro, considerou que o certame «já é uma referência importante» defendendo que se deve «transformar cada vez mais numa forte plataforma impulsionadora de promoção turística dos dois paises». «A tal fronteira em Portugal e Espanha já não nos separa. Queremos ligar-nos cada vez mais», defendeu o autarca.
O primeiro-ministro António Costa passou mais de quatro horas na FIT. Depois de inaugurar o certame às 19 horas e ter percorrido os pavilhões interagindo com os visitantes e expositores, António Costa jantou na zona de restauração e terá abandonado o recinto por volta das 23.30 horas. O presidente da Câmara da Guarda revelou esta Segunda-feira que foram registadas 23.933 entradas na FIT. Na apresentação do certame, o autarca acreditava que o número de visitantes pudesse ultrapassar os 25 mil. «Se o tempo estiver bom, peço a Deus que sim, ultrapassaremos os 25 mil visitantes», preconizou na altura Álvaro Amaro.
Recorde-se que na edição do ano passado, a organização tinha contabilizado mais de 30 mil visitantes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close