Associação apela aos portugueses para colocarem bandeira ucraniana nas janelas


A Associação dos Ucranianos em Portugal apelou hoje aos portugueses para colocarem a bandeira ucraniana nas janelas pela paz naquele país invadido pela Rússia, e disse que vai ser pedido aos fabricantes um reforço para que haja bandeiras disponíveis.

«Na sequência do Cordão Humano pela Paz na Ucrânia, [na sexta-feira] em Lisboa, em que a palavra de ordem mais gritada foi “a Ucrânia somos nós”, Pavlo Sadokha lança o apelo aos portugueses para o exprimirem, colocando uma bandeira ucraniana nas janelas», lê-se num comunicado enviado à comunicação social, em nome do presidente da Associação dos Ucranianos em Portugal. Segundo um dos organizadores da iniciativa, José Pedro Dionísio, «vai ser feito um apelo aos fabricantes», para que haja bandeiras disponíveis no mercado.

Na sexta-feira, a iniciativa Cordão Humano pela paz na Ucrânia juntou «perto de 10.000 pessoas», segundo a associação, em frente às embaixadas da China, Estados Unidos da América, França, Reino Unido e Alemanha, «entre 6.000 pessoas junto das cinco embaixadas e 4.000 em vários pontos do percurso».

Empunhando cartazes com frases como “Russians Stop Putin” (Russos parem Putin), “Salvem a Ucrânia” ou “Mundo a uma só voz, Ucrânia Somos nós”, os participantes no cordão usaram também bandeiras da Ucrânia para demonstrar o apoio ao país, a sofrer uma invasão por parte da Rússia.

A Rússia lançou na madrugada de 24 de Fevereiro uma ofensiva militar na Ucrânia que, segundo as autoridades de Kiev, já fez mais de 2.000 mortos entre a população civil. Os ataques provocaram também a fuga de mais de 1,5 milhões de pessoas para os países vizinhos, de acordo com a ONU.

A invasão russa foi condenada pela generalidade da comunidade internacional que respondeu com o envio de armamento para a Ucrânia e o reforço de sanções económicas a Moscovo.

PUB

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close