Autarca de Manteigas manifesta «preocupação grande» pelo corte da EN338 na serra da Estrela

O presidente da Câmara de Manteigas, Flávio Massano, manifesta uma grande preocupação por a Estrada Nacional EN338, entre aquela localidade e Piornos, continuar encerrada devido à queda de pedras e admitiu que o problema afecta o concelho e a região. É que se trata de «uma via de acesso ao maciço central» da serra da Estrela e por ligar a vila de Manteigas aos concelhos de Covilhã e de Seia.

«Tendo esta estrada fechada, nós [Manteigas] perdemos o comboio do circuito de quem anda entre Covilhã, Seia e Manteigas. Portanto, ficamos de fora desse circuito, porque as pessoas não podem circular», disse em declarações à agência Lusa, Segundo o autarca, a EN338 está encerrada há cerca de um mês, por decisão da Infraestruturas de Portugal (IP), devido a pedras que caíram pela encosta por causa do incêndio que atingiu a serra da Estrela no verão.

Flávio Massano considerou, no entanto, que a situação «não é um problema só para Manteigas, porque esta estrada é uma das mais bonitas do país e uma das principais no acesso à Torre e à serra da Estrela». «Eu acredito que nenhum turista quer vir à serra da Estrela e não poder ver o Covão da Ametade ou não poder beber água na fonte Paulo Luís Martins ou não poder passear e ver o Vale Glaciário do Zêzere. Quer dizer, estamos a falar de pontos icónicos da serra da Estrela que neste momento estão vedados porque não se pode circular», justificou.

Flávio Massano indicou que o fecho da via não motivou falta de afluência de visitantes ao seu concelho no Natal e na Passagem de Ano, mas vaticinou que a continuação da estrada fechada «terá impacto nas semanas menos fortes do ano».

Para ultrapassar a situação, na Terça-feira, decorreu uma reunião na Câmara Municipal de Manteigas, com representantes da IP, do Laboratório Nacional de Engenharia Civil (LNEC), da Protecção Civil, do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) e da GNR e foram definidos quinze dias para a construção de uma metodologia de trabalho e para o lançamento de um estudo preliminar que vai ser feito pelo LNEC.

«Feito este estudo, vão ser constituídas equipas de trabalho que vão intervir no terreno com a máxima urgência possível. Sem termos o estudo concluído, não conseguimos dar prazos» para a reabertura da via, vincou. Na sua opinião, se pelo Carnaval a EN338 estivesse reaberta à circulação rodoviária, seria uma «muito boa notícia».

Questionado sobre a construção de túneis para atravessamento da serra da Estrela, como foi defendido pelos anteriores autarcas do município de Manteigas, o actual presidente reconheceu que «poderiam resolver muitos dos problemas» actuais.

«Tenho uma opinião pessoal de que os túneis poderiam resolver muitos dos problemas que estamos a viver e podiam aproximar também a serra da Estrela de outras geografias, de outras latitudes, e, portanto, poderíamos ter uma serra da Estrela mais transitável, que comunicasse melhor e que pudesse receber ainda mais pessoas por isso», declarou.

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close