Autarcas da região de Aveiro querem ferrovia para Salamanca com novos traçados

O Conselho Intermu-nicipal da Região de Aveiro, numa posição tornada pública na passada semana, exorta o Governo a desenvolver um traçado novo para a ligação ferroviária a Salamanca, onde a Linha da Beira Alta tem limitações técnicas.
Aquele órgão intermu-nicipal aprovou uma posição formal sobre o “Plano de Investimentos em Infraestruturas/Ferro-via 2020”, apresen-tado pelo Governo no dia 12 de Fevereiro, com uma atenção especial às opções tomadas sobre a Ligação Ferroviária Aveiro/Salamanca. «A competi-tividade dessa ligação, o seu contributo para a redução dos custos de logística das empresas, a rentabilidade desse importante investimento público têm de ser os critérios essenciais», pelo que a opção do Governo português e da Comissão Europeia «não pode ser tomada pelo mais barato, nem pela servidão aos gestores da pequena política de quem tem uma visão do século passado e não uma visão de futuro», considera a posição formal.
No documento, salienta-se que o objectivo fundamental deve ser o da competitividade da econo-mia portuguesa, pelo que a Comunidade Intermu-nicipal exorta o Governo português a qualificar a Linha da Beira Alta, mas desenvolvendo um traçado novo, «onde tecnicamente se exige, sem as inultrapassáveis limitações técnicas de várias zonas» daquela linha.
O Conselho Intermu-nicipal desafia ainda o Governo a apresentar os estudos que estão na base das opções tomadas, «deixando o processo de sigilo e falta de transpa-rência em que os estudos e as opções técnicas têm estado e estão envolvidos no âmbito da Refer/IP». «As opções que temos para tomar só podem ter como consequência a disponibi-lização às empresas portuguesas, em especial às exportadoras, de uma ligação ferroviária tecnicamente capaz e eficiente, devidamente ligada em Espanha e em França, ao centro da Europa, vencendo algumas das desvantagens competitivas da localização periférica de Portugal face à Europa», salienta o documento.
Na posição formal sobre o “Plano de Investimentos em Infraestruturas/Ferrovia 2020”, os autarcas da região de Aveiro lamentam e discordam das opções do Governo «terem deixado de fora a qualificação da Linha do Vouga entre Aveiro e Águeda, ao contrário do definido no planeamento anterior e nos compromissos da Refer/IP». «Continuare-mos a lutar para que este objectivo, de utilidade comprovada em vários estudos, seja cumprido com a maior brevidade possível», conclui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close