Bispos alertam que cerimónias pascais devem decorrer sem participação física de fiéis

A Conferência Episcopal Portuguesa (CEP) informou Sexta-feira que as celebrações do Tríduo Pascal devem acontecer sem participação física de fiéis, «no cumprimento das deliberações das autoridades civis e de saúde e segundo a real possibilidade».
Em comunicado, no qual reafirma a «suspensão da celebração comunitária» da missa «até ser superada a actual situação de emergência» provocada pela pandemia de covid-19, a CEP, com base num Decreto da Congregação do Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos, apela para que os fiéis sejam avisados «da hora de início [das cerimónias do Tríduo Pascal]», de modo «a que se possam unir em oração nas respectivas habitações». Por outro lado, «as transmissões das celebrações litúrgicas» devem acontecer «em directo, não gravadas».
Segundo a nota divulgada pela CEP, os bispos diocesanos podem adiar para uma data posterior a Missa Crismal, celebração realizada na Quinta-feira Santa na catedral de cada diocese, que consiste na Bênção dos Óleos e renovação das promessas sacerdotais por parte dos padres diante do bispo. O responsável por cada diocese pode decidir, ainda, a transferência para «datas mais convenientes as expressões de piedade popular e as procissões» da Semana Santa e do Tríduo Pascal.
A CEP, numa outra nota, anunciou que na próxima Quarta-feira, «todas as dioceses estarão unidas» na oração do terço «pelas intenções de todo o mundo e em particular de Portugal, nesta situação dramática» decorrente da pandemia de covid-19.
Após esta oração, que terá início às 18:30, na Basílica de Nossa Senhora do Rosário do Santuário de Fátima e será presidida pelo cardeal António Marto, bispo de Leiria-Fátima, será feita «a renovação da consagração de Portugal ao Sagrado Coração de Jesus e ao Imaculado Coração de Maria».
Portugal encontra-se em estado de emergência desde as 00:00 de quinta-feira, depois de a Assembleia da República ter aprovado na quarta-feira o decreto que lhe foi submetido pelo Presidente da República, com o objectivo de combater a pandemia da covid-19, após a proposta ter recebido pareceres favoráveis do Conselho de Estado e do Governo. O estado de emergência proposto pelo Presidente prolonga-se até às 23:59 de 02 de Abril.

Comentar

. logged in para comentar.

Artigos relacionados

SiteLock

Voltar para o topo

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close