Bombeiros da Guarda pedem «maior reconhecimento» ao Governo

Na passagem do 141º aniversário da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários Egitanienses, o presidente da direcção, Luis Borges, pediu maior reconhecimento ao trabalho desenvolvido pelos bombeiros. «Nunca será demais relembrar a quem nos governa que as associações humanitárias e os bombeiros voluntários prestam um serviço público da maior importância, que legalmente compete ao Estado garantir e como tal, devem ser considerados como agentes de protecção civil de pleno direito, merecedores de um tratamento condigno, o que nem sempre acontece». Luis Borges criticou a forma como o Governo e a Autoridade Nacional de Protecção Civil (ANPC) têm «olhado para as associações de bombeiros» dando o exemplo da aprovação de normas financeiras aplicáveis às associações sem as ouvir antecipadamente e de «lançar um estigma na praça pública contra os bombeiros voluntários, classificando-os de amadores e transmitindo a ideia de que são um sorvedouro para as finanças públicas» e do «infeliz e incorrecto exemplo do rendimento mensal de 1350 euros para cada bombeiro durante DECIF [Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Florestais]».
O dirigente defendeu que «as associações e os bombeiros voluntários não podem continuar a ser considerados como meras extensões operacionais ou funcionais às ordens da ANPC, aos quais esta entidade recorre quando necessita dos nossos recursos humanos ou materiais». Luís Borges considerou «incom-preensível e deselegante» que «sem qualquer justificação» a Autoridade Nacional de Protecção Civil não se tivesse feito representar na cerimónia comemorativa do 141º aniversário dos bombeiros da Guarda. «Trata-se e uma grave descons-ideração para com uma instituição centenária, para com os seus dirigentes e bombeiros que, de forma graciosa e voluntária, dão o melhor de si por esta causa». «Não procuramos benesses nem mordomias, tão pouco assumimos posições corpora-tivas. Porém exigimos respeito por aquilo que somos e por aquilo que fazemos», sustentou. Luís Borges entende que é «fundamental» que a ANPC reavalie a forma como «exerce as suas competências legais pois a razão da existência desta entidade assenta no facto de existirem associações huma-nitárias e corpos de bombeiros e não o oposto como por vezes se pretende fazer crer».

Comparticipação do município deveria ser «o dobro» da actual
Em matéria de financiamento das cor-porções, Luis Borges reiterou a necessidade de vincular as câmaras municipais e no caso concreto da Guarda destacou a evolução dos últimos anos que «do valor zero» no primeiro ano do actual executivo passou para 45 mil euros em 2017. Mas apesar de reconhecer que «foi cumprido o compromisso», Luis Borges sublinha que «é insuficiente para para fazer face às necessidades financei-ras» da Associação. E por isso reafirma a posição que tem vindo a manifestar junto da autarquia que «o valor da comparticipação financeira deveria ser calculado com base em legislação própria, o qual deveria corresponder a um valor idêntico ao que é transferido pela ANPC, ou seja sensivelmente o dobro do montante atribuído hoje».
Na cerimónia foram promovidos e distinguidos vários bombeiros da corporação e atribuído o crachá de ouro pela Liga de Bombeiros ao chefe António Dias pelos 35 anos de actividade como voluntário. A celebração do aniversário foi ainda pretexto para a Associação colocar em funcionamento mais uma ambulância de socorro e um veículo ligeiro de combate a incêndios, duas viaturas seminovas. O veículo opera-cional foi adquirido com verbas próprias da Associação, sendo metade do investimento suportado pela consignação do IRS dos contribuintes que entenderam doar o seu imposto aos bombeiros da Guarda.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close