Câmara da Guarda aprova obras no valor global de 4,5 milhões de euros

Câmara Municipal da Guarda aprovou na passada Segunda-feira a adjudicação e a aprovação de várias obras, no valor global de 4,5 ME, relacionadas com beneficiação de estradas, rotundas, sinalização rodoviária e requalificação urbana. O presidente da autarquia, Álvaro Amaro (PSD/CDS-PP), informou que cerca de um milhão de euros destina-se à beneficiação de cinco estradas municipais que servem as localidades de Penedo da Sé, Monte Margarida, Quinta de Gonçalo Martins, Marmeleiro, Ramela, Benespera, Gonçalo e Valhelhas. «Cinco delas [das estradas municipais hoje adjudicadas] são para acabar com a vergonha socialista. (…) Um milhão de euros, destes 4,5 milhões de euros, é para acabar com a vergonha socialista, mas que eu [em campanha eleitoral] não prometi, mas faço-o», disse o autarca aos jornalistas no final da reunião quinzenal da autarquia a que preside.
Álvaro Amaro lembrou que as estradas municipais que vão ser intervencionadas já tinham sido prometidas pelo anterior executivo e não foram realizadas, o que está a causar uma «grande revolta nas freguesias», porque lhe contaram que «forjaram medições» e «forjaram placas indicativas [com informação] de que ia começar a obra e, afinal, não começou nenhuma».
Outras obras adjudicadas estão relacionadas com a regeneração urbana das ruas do Comércio e Augusto Gil, no centro histórico da cidade, e com a requalificação das rotundas da Avenida 25 de Abril e da zona envolvente. Relativamente à Rua do Comércio, cuja adjudicação ultrapassa os 636 mil euros, está previsto que fique parcialmente coberta por uma estrutura de policarbonato compacto (transparente), que terá iluminação com cambiantes.
Quanto requalificação das rotundas da Avenida 25 de Abril, na zona do Rio Diz, e do cruzamento para o Alvendre, o valor da adjudicação ascende os 266 mil euros (mais IVA), sendo inferior ao que inicialmente estava previsto, que era de cerca de 430 mil euros. A este valor acresce o custo das esculturas que depois serão colocadas em cada uma das rotundas. Por agora, sabe-se apenas que a escultura de bronze em forma de mão aberta, da autoria de Dora Tracana, destinada a figurar na rotunda do Rio Diz, custará mais de 92 mil euros. Na outra rotunda ficará um cubo em forma de cristal colorido, projectada pelos serviços técnicos da autarquia, desconhecendo-se o valor da escultura.
Os dois vereadores do PS, Joaquim Carreira e Graça Cabral, votaram contra a obra de requalificação das rotundas da Avenida 25 de Abril e da zona envolvente, por considerarem que «devia haver outras prioridades». Joaquim Carreira considera mesmo que, com estas adjudicações, «dá para perceber claramente que este executivo já está em campanha eleitoral e que há aqui um processo de endividamento desta Câmara».
O executivo liderado por Álvaro Amaro também decidiu lançar concursos para obras de requalificação urbana do eixo central da cidade (Jardim José de Lemos e Parque Municipal), cujos projectos serão apresentados publicamente na Segunda-feira, pelas 16:30, no decorrer da conferência “A Guarda Requalifica-se e Renasce”. Na sessão será feita a “Apresentação dos Projectos do Pacto para o Desenvolvimento e Coesão Territorial (CIM)” e do “Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano (PEDU)”, segundo o autarca.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close