Câmara de Trancoso satisfeita com concurso para obras no edifício do tribunal

O presidente da Câmara Municipal de Trancoso, Amílcar Salvador, reagiu com satisfação ao lançamento do concurso para a realização de obras no edifício do tribunal, que se encontra degradado e a necessitar de uma intervenção urgente.
O Instituto de Gestão Financeira e Equipamentos da Justiça publicou, na Segunda-feira, em Diário da República, o concurso público no valor de 270 mil euros para a empreitada de obras de beneficiação do edifício e instalação eléctrica e de AVAC (Aquecimento, Ventilação e Ar Condicionado) do Palácio da Justiça de Trancoso.
«Fico muito contente porque [a realização da obra] era uma aspiração do município. O estado de degradação em que se encontra o edifício do tribunal era, para nós, motivo de insatisfação muito grande», disse à agência Lusa o presidente da Câmara Municipal de Trancoso, no distrito da Guarda. Segundo o autarca Amílcar Salvador (PS), o estado de degradação do Palácio da Justiça é motivo de preocupação para o seu executivo «logo desde o início do mandato», em 2013. «Eu procurava com alguma regularidade, a cada três ou quatro meses, enviar ofícios para a senhora ministra da Justiça [na época Paula Teixeira da Cruz] e para o Instituto de Gestão Financeira e Equipamentos da Justiça, no sentido de as obras se iniciarem, sobretudo ao nível da cobertura, das caixilharias e da pintura», lembrou.
O pedido para que o edifício do tribunal de Trancoso fosse contemplado com obras urgentes também foi enviado à atual ministra da Justiça, Francisca Van Dunem, «logo no início de Janeiro» deste ano, informou.
Amílcar Salvador refere que está «satisfeito e muito contente» com o lançamento do concurso público, por verificar que «se vai concretizar uma obra que era pedida desde 2013». «O tribunal de Trancoso sempre funcionou, tem bastante movimento e, por isso, tínhamos que estar atentos a essa situação. Se a obra se concretizar no ano de 2016 não tenho dúvida de que vai ser um valor acrescentado para Trancoso», concluiu.
No edifício do Palácio da Justiça de Trancoso, construído na década de 1960, funcionam o Tribunal Judicial, o Cartório Notarial e a Conservatória dos Registos Civil, Predial e Comercial.

Comentar

. logged in para comentar.

Artigos relacionados

SiteLock

Voltar para o topo

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close