CÂMARA QUER REVER RENDA MENSAL DOS EDIFÍCIOS ONDE ESTÁ O MEMORIAL A ARISTIDES SOUSA À INFRAESTRUTURAS DE PORTUGAL

A Câmara de Almeida quer rever a renda mensal, no valor de 750 euros, que paga à Infraestruturas de Portugal pela ocupação de dois armazéns desactivados na estação ferroviária de Vilar Formoso que o município recuperou para acolherem o pólo museológico “Vilar Formoso Fronteira da Paz – Memorial aos Refugiados e ao Cônsul Aristides de Sousa Mendes”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close