Carlos Chaves Monteiro: «Esta Cimeira, face à sua importância, colocará a Guarda no centro de decisão da Península Ibérica»*

A XXXI Cimeira Luso-Espanhola vai realizar-se no próximo dia 10 de outubro e o palco escolhido para este acontecimento importante da diplomacia entre os dois países é a nossa cidade da Guarda. É mais um momento alto, que deve ser de regozijo para todos os cidadãos, não só do nosso concelho como para todos os residentes no distrito e na região das Beiras e Serra da Estrela. Esta Cimeira, face à sua importância, colocará a Guarda no centro de decisão da Península Ibérica e é um tributo ao trabalho que o Municipio tem desenvolvido ao longo da sua história, no âmbito da cooperação ibérica.

A expectativa é elevada para todos os cidadãos desta raia luso-espanhola, quanto ao que vai ser anunciado, pois todo o território de fronteira necessita urgentemente de uma estratégia comum de desenvolvimento sustentável. E é precisamente isso que nós, políticos e agentes económicos e sociais, pretendemos – uma estratégia real que desenvolva esta zona de fronteira há muito esquecida. Acreditamos, por isso, que os dois Governos irão encontrar neste importante acontecimento, a oportunidade de passar das palavras aos atos, dos estudos às realizações no terreno e olhar, de uma vez por todas, para este território de fronteira como uma zona detentora de verdadeiro potencial, capaz de ajudar a alavancar a economia dos dois países. Queremos e precisamos de medidas radicais no terreno, que combatam de forma premente os atuais custos de contexto que tanto têm penalizado este território. Caso contrário, e se tal importância não for efetivamente reconhecida, este não passará de apenas mais um evento cheio de intenções vãs e cujos resultados serão efémeros e sem a tão necessária evidência ao nível do combate ao despovoamento galopante… E assim, o desespero começa a ser constante e a esperança desta raia esfumar-se-á.

É incompreensível que passadas 30 Cimeiras, com dezenas de grupos de trabalho criados ao longo dos anos e dezenas de medidas anunciadas, não se tenha conseguido inverter o definhamento em que toda a faixa fronteiriça está mergulhada. Em toda a União Europeia, a fronteira Portugal/Espanha é a única que não é fator de desenvolvimento. A fronteira Vilar Formoso/Fuentes de Oñoro é a mais antiga da Europa, mas nem isso tem sido motivo para deixar de ser menosprezada pelos sucessivos Governos, evidenciando-se também por ter os índices de envelhecimento mais elevados da União Europeia e isso deve ser motivo de reflecção para os dois Governos.

A estratégia Comum de Desenvolvimento Transfronteiriço, que vai ser assinada e divulgada na Guarda, tem de trazer esperança num futuro melhor para todos e tem de possuir medidas de revitalização socioeconómica dos territórios de fronteira e de combate ao despovoamento.

O Governo prevê que a estratégia que vai ser apresentada para a fronteira venha a beneficiar 62% do país, onde estão incluídas 1551 freguesias e um total de 1.672.046 habitantes. Pois que assim seja e que seja rápido, para bem deste território.

Tudo o que for feito em prol do desenvolvimento de toda a faixa fronteiriça, estará a contribuir para salvar um território de elevado potencial e a contribuir para a tão proclamada coesão territorial.

Que a XXXI Cimeira Luso-Espanhola realizada na Guarda fique para sempre na história e gravada na memória por bons motivos, essencialmente, pela inversão do estado da arte atual.

Carlos Chaves Monteiro, presidente da Câmara Municipal da Guarda

*Título da responsabilidade da Redacção

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close