Carlos Condesso considera que «as pessoas perceberam que os autarcas do PSD transmitem confiança»

O PSD tem a maioria da presidência das câmaras dos municípios do distrito da Guarda. No último Domingo conseguiu vencer em oito concelhos. Manteve a presidência das câmaras municipais de Almeida, Celorico da Beira, Gouveia, Pinhel, Sabugal e Vila Nova de Foz Côa e reconquistou Figueira de Castelo Rodrigo e a Meda. O presidente da distrital, Carlos Condesso, realça que foi «uma grande vitória» do partido. «O distrito ficou pintado a laranja porque as populações perceberam que os autarcas do PSD lhe transmitem confiança e que estão fartos deste eleitoralismo da cartilha socialista», apontou. O dirigente social-democrata considera que o PS «afunda-se cada vez mais» e foi principal derrotado na noite eleitoral do distrito porque teve «uma pesada derrota» ao perder as autarquias de Figueira de Castelo Rodrigo e a Meda. Mas aponta também o dedo aos membros do governo que «andaram a fazer campanha por todo o distrito». «Também esses saem derrotados», sustenta.

Carlos Condesso manifesta-se «muito satisfeito» pela recuperação das câmaras de Figueira de Castelo Rodrigo e da Meda, ambas actualmente sob a gestão do PS. Revelou-se uma boa aposta para o PSD decidir voltar a candidatar João Mourato, que deixou de ser autarca por imposição da limitação de mandatos. Em Figueira de Castelo Rodrigo, o protagonista da vitória foi o próprio dirigente social democrata que destronou o socialista Paulo Langrouva que se recandidatava ao terceiro mandato. CarlosCondesso destaca que foi «uma vitória marcante» que atribui «acima de tudo aos cidadãos do concelho». «Os cidadãos do concelho perceberam que a governação do PS em Figueira de Castelo Rodrigo estava esgotada. Já não tinha nada para dar aos figueirenses. Em vez de crescer estava a ficar para trás, já não dava esperança». Carlos Condesso sustenta que agora é preciso «recuperar o tempo perdido e arregaçar as mangas. Dinamizar a economia local, potenciar o atrativo turístico que tem Figueira de Castelo Rodrigo para que volte a ser aquilo que foi no passado».

Nas contas do PSD fica a perda da presidência da capital de distrito que Carlos Condesso atribuiu à divisão dos votos social democratas. «Não conseguimos segurar a Câmara porque houve uma bipolarização de votos do seio do mesmo partido. Ambos são do seio do PSD, houve divisão de votos», argumenta. Neste concelho, Carlos Condesso destaca também a «grande derrota do PS»

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close