CDU reconhece que resultados ficaram «um pouco aquém» dos objectivos

Os resultados obtidos pela CDU nas autárquicas do passado Domingo ficaram «um pouco aquém daquilo que eram os nossos objectivos». A coligação PCP/Partido Ecologista “Os Verdes” perdeu mais 1.500 votos comparativamente às eleições de 2017, baixando de 3, 15 para 1,81 por cento, no entanto, conseguiu o facto inédito de eleger o seu candidato à Junta de Freguesia de Alvoco da Serra (Seia), o antropólogo Carlos Marques, com 49.46 por cento dos votos.

Vladimiro Vale, coordenador da Direcção da Organização Regional da Guarda do PCP, reconhece que os resultados «ficaram aquém» do esperado, «apesar de de nós olharmos para as eleições não apenas com os objectivos eleitorais em mente, também olhamos para questões de objectivos políticos, de afirmação do nosso projecto, de afirmação das nossas mensagens, das nossas propostas».

Do ponto de vista numérico, admite que o resultado «ficou áquem, apesar de haver alguns elementos positivos, [como] mantermos e até nalguns casos reforçarmos alguns eleitos nalguns concelhos ou termos conquistado a Junta de Freguesia de Alvoco da Serra pela primeira vez».

O concelho de Seia foi, aliás, onde se registou a maior subida da CDU em termos percentuais, passando de 1,9 para 3,41 por cento. Seguem-se Pinhel, Mêda, Foz Côa e Fornos de Algodres.

A percentagem baixou nos restantes concelhos, com destaque para Almeida, Manteigas e Trancoso.

A CDU perdeu também no número de deputados, passando a Câmara do Sabugal a ser a única com dois eleitos. A coligação ficou sem representação nas Assembleias Municipais de Manteigas, Almeida, Gouveia e Guarda. Em Seia mantém-se um deputado.

«Há aqui depois fenómenos também locais que acabaram por condicionar o nosso resultado, cenários de alguma bipolarização entre algumas forças políticas, de divisão entre outras que acabam depois por ter influência no nosso resultado», evidencia Vladimiro Vale.

«Ou seja», conclui, os resultados «ficaram aquém, ainda assim valorizamos o papel que a CDU teve na afirmação do projecto autárquico da CDU no distrito da Guarda, e mantemos alguns meios para continuar a intervir e cá continuaremos a intervir no sentido da proximidade com as populações e da resolução dos seus problemas».

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close