Celorico da Beira apresenta programa comemorativo do Centenário da Travessia Aérea

A inauguração de um mural alusivo a Sacadura Cabral marca o arranque das comemorações do Centenário da Travessia Aérea do Atlântico Sul em Celorico da Beira, terra natal daquele que foi um dos protagonistas desta façanha, juntamente com Gago Coutinho, que se associou a este evento nacional organizado pela Marinha e pela Força Aérea e iniciado a 11 de Janeiro deste ano. A actividade está agendada para a próxima Quarta-feira.

«A herança cultural resultante da viagem levada a cabo por Sacadura Cabral e Gago Coutinho com início a 30 de Março de 1922, não pode deixar de ser celebrada com distinção e multiculturalidade. Este marco histórico será recordado e revisitado, a par da responsabilidade histórica e cultural que representa para o país, bem como para a vila de Celorico da Beira que viu nascer o ilustre Artur de Sacadura Freire Cabral. Assim, desenhou-se um de programa de comemorações que se pretende evolutivo, participado, abrangente e propiciador do envolvimento da comunidade», escreve o município na publicação, distribuída na passada Sexta-feira na 43ª edição da Feira do Queijo, na qual é anunciado o programa.

«Com o intuito de resgatar e revisitar os lugares e peripécias mais marcantes da viagem, definiu-se um programa diversificado e multicultural, a levar a efeito entre Janeiro e Junho de 2022, assente em três momentos estratégicos, por forma a assinalar a efeméride e a cumprir a abrangência desejada dos diferentes espectros, como o serviço educativo, científico e cultural», especificamente “A Partida”, “Sacadura Cabral” e “A Chegada”.

No primeiro momento, «aposta-se em actividades direccionadas para o serviço educativo», tendo sido criado, em regime de co-produção com agentes locais o conto “Luzi & Vruum”, já apresentado nas escolas do ensino pré-escolar e 1º ciclo do concelho e às famílias no próximo dia 7 de Maio». No âmbito desta actividade foi proposto aos alunos realizar trabalhos com uma vertente artística, que serão expostos ao público em geral a partir do dia 30 de Março.

Com intuito de sensibilizar a comunidade em geral para a linguagem cinematográfica e para a temática da travessia, será promovida uma oficina de cinema de animação nos primeiros fins de semana de Abril na Biblioteca Municipal.

No segundo momento, atendendo ao centenário, a programação do Feriado Municipal de Celorico, a 23 de Maio, data de nascimento de Sacadura Cabral, será levada a efeito entre 20 e 23.

A vila recebe a exposição itinerante do Centenário e a Banda da Força Aérea Portuguesa. Terá lugar também a apresentação do livro “A Enigmática Travessia do Atlântico Sul 1922”, de Marco Pitt, um espectáculo de dança, um de teatro e um de música, e uma exposição do espólio de Sacadura Cabral oferecido ao Município nas Casas do Castelo.

No terceiro momento «pretende-se criar uma mostra de diferentes culturas que marcaram a viagem: Portugal, Canárias, Cabo Verde e Brasil», com o programa a incluir uma mostra cultural, desde a gastronomia, ao artesanato e à música dos diferentes países.

Um concerto com Guitardeão, naturais de Celorico da Beira, «que produz uma música que deambula em diversas fronteiras musicais onde absorveu influências»; uma oficina de percussão com o grupo Nice Groove – Batucada, que terá uma apresentação final posterior ao concerto do Colectivo Musical Rua das Pretas, idealizado por Pierre Aderne, nascido em Lisboa e, «segundo a imprensa nacional e mesmo internacional, um dos mais importantes projectos de música de língua portuguesa. Tendo-se tornado um concerto/tertúlia onde a música Lusófona resulta na fusão de fados, bossas, cantes, mornas, cirandas e sambas». Este concerto, «de forma a torná-lo especial, terá como convidados o ilustre Tito Paris e a fadista Joana Amendoeira, terminando com uma fusão entre Rua das Pretas e Nice Groove».

Oficial da Armada e aviador português, Artur de Sacadura Freire Cabral Júnior, lê-se na Infopédia – Dicionários Porto Editora, nasceu a 23 de Abril de 1881 em Celorico da Beira e morreu de desastre no Mar do Norte em Novembro de 1924, quando voava em direcção a Lisboa, pilotando um avião que se despenhou. O seu corpo nunca foi encontrado.

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close