Centro Hospitalar de Coimbra assina protocolos para telemedicina com Castelo Branco e Guarda

O Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC) assinou protocolos de colaboração na área da telemedicina com as Unidades Locais de Saúde (ULS) de Castelo Branco e Guarda, nas especialidades de dermatologia e cardiologia, foi hoje anunciado. Segundo uma nota do CHUC, os protocolos foram celebrados “fruto da sua vasta experiência em telemedicina”, para colaboração na área das consultas de especialidade de dermatologia e de cardiologia com aquelas duas unidades de saúde da região Centro.
Os dois acordos de colaboração foram assinados numa cerimónia que contou com a presença do ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes.
O presidente do Conselho de Administração do CHUC, Fernando Regateiro, citado no comunicado hoje enviado à agência Lusa, considera que a assinatura dos protocolos “vem evidenciar o posicionamento aberto à colaboração, através das externalidades que geram”.
Para o responsável, “um hospital universitário como o CHUC tem também na sua missão o dever de partilhar o conhecimento e a experiência que consolida, quantas vezes como soluções inovadoras, como avanços que melhoram o tratamento dos doentes”.
“E estes avanços, não podem, não devem ser capturados, antes externalizados”, remata Fernando Regateiro.
As teleconsultas, de acordo com a nota do CHUC, “são um dos vetores em que a telemedicina pode avançar mais rapidamente, especialmente porque o investimento tecnológico é mínimo, a sua implementação passa apenas por alterar modelos de referenciação, e a sua efetivação permite resolver cerca de 80% dos casos sem que o doente tenha que se deslocar”.
“Portugal é um país assimétrico quanto à disponibilidade de acesso a recursos especializados, pelo que o apoio prestado pelos especialistas do CHUC na área de dermatologia e cardiologia através de consultas de telemedicina a estas unidades de saúde vai contribuir para uma melhor acessibilidade dos cidadãos aos cuidados de saúde e uma melhor utilização da capacidade instalada nos hospitais públicos”, lê-se ainda na nota.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close