Cinco dias de folia no Carnaval da Guarda

Folia é a palavra de ordem para os festejos de Carnaval, que na Guarda irão durar cinco dias. O Julgamento e Morte do Galo do Entrudo é uma vez mais o momento alto do GuardaFolia, e este ano, pela primeira vez, o galináceo irá ser julgado e mandado para a fogueira ao fim da tarde de Domingo.


Gabriela Marujo
gabmarujo.terrasdabeira@gmpress.pt

ste ano o Galo do Entrudo vai ser julgado na tarde de Domingo de Carnaval. Uma das grandes novidades da programação do GuardaFolia, apresentado pela Câmara da Guarda esta Segunda-feira, que promete cinco dias de folia, entre 5 e 9 de Fevereiro. A anteceder o Julgamento e Morte do Galo do Entrudo, considerado o momento alto desta iniciativa, haverá o tradicional desfile entre a Alameda de Santo André e a Praça Luís de Camões [Praça Velha] com o envolvimento das colectividades mas com algumas novidades relativamente às edições anteriores.
São esperados 23 carros alegóricos, com construção a cargo de cada freguesia em função do nome da ave que lhe foi atribuído por sorteio, como explicou o vereador da Cultura, Victor Amaral, garantindo estar a «gerar muito entusiasmo nas freguesias» esta envolvência. O julgamento do galo começa logo no desfile, estando a acusação e a defesa do animal a cargo de algumas freguesias. Uma das bases do cortejo andará à volta das canções do festival da Eurovisão, disse o vereador, denominando-o «Galovisão». As músicas são conhecidas, as letras serão a novidade.
O desfile tem início às 16h00 de Domingo, dia 7 de Fevereiro, na Alameda de Santo André. Termina na Praça Velha, como tradicionalmente. Antes do galo ser julgado está agendado um espectáculo musical.
«Quando anuncio, faço», respondeu Álvaro Amaro, presidente da Câmara da Guarda, à mudança do julgamento do galo para Domingo e durante a tarde, uma das inovações prometidas no ano anterior. «Se nos disserem que é numa Terça, ou numa Segunda ou num Sábado por mim está tudo certo. Agora, alguém tem que decidir e decidimos em conformidade com a nossa consciência, naquilo que nos parece melhor para a Guarda e pode atrair mais gente», justificou.
Quanto ao desfile foi peremptório: «Não quero nenhum cortejo etnográfico. Eu quero e desejo ver um cortejo animado, satírico, divertido, porque é isso característica do Carnaval», sublinhando que «desta vez julgo que vamos ter muito mais foliões, a avaliar por essa tal alegria que eu espero ver, esse tal divertimento nesse desfile».
Outras das novidades prende-se com o texto do julgamento. Este ano haverá menos palavras e mais acção. Um espectáculo «visualmente mais forte», é a aposta.
Também as Tabernas do Entrudo vão funcionar de forma diferente: todos os dias e na zona nobre da cidade. «Estas tabernas vão funcionar nos espaços do centro histórico, nalgumas das casas que, à semelhança da Guarda Cidade Natal, foram usadas, e vamos não só utilizar essas como também outras noutras ruas adjacentes, ao contrário da experiência que fizemos no ano passado, em espaço fechado, e que não resultou», esclareceu Victor Amaral. «O desafio é que de facto haja um espírito extremamente contagiante naquilo que é o conceito de cada uma das tascas, de cada uma das tabernas, protagonizadas por associações do concelho da Guarda e outros movimentos associativos para tornar a cidade turisticamente mais activa e, de forma indirecta, apoiar a economia local», destacou o vereador.
O programa do GuardaFolia engloba ainda um cortejo infantil, a ter lugar Sexta-feira, dia 5, a partir das 15h00, Fun Run, Domingo às 11h00, e “Juntos em Revista”, revista à portuguesa com Carlos Cunha e Marina Mota agendada para as 21h30 de Segunda-feira, dia 8, no Teatro Municipal da Guarda.
Quanto a custos, Álvaro Amaro garantiu não ter conhecimento do valor concreto que irá ser gasto nos cinco dias de folia, adiantando apenas que, entre outros valores, estão destinados mil euros para «o prémio ou prémios» do desfile, cada freguesia participante receberá 300 euros, o que perfaz um total de 6.900 euros, e haverá custos de sete mil euros com a aquisição de serviços de som e luz para o espectáculo do Julgamento do Galo. Proposta apresentada momentos antes em reunião do executivo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close