Colocado “photopoint” na fronteira de Vilar Formoso para atrair emigrantes e turistas

A partir de hoje é possível, junto da placa “Portugal”, próximo do edifício fronteiriço de Vilar Formoso, tirar uma foto junto do “photopoint”, com elementos físicos decorativos, nomeadamente uma bandeira nacional de grandes dimensões e um cadeirão em ferro (a imitar um trono) que  convida a que emigrantes e turistas saiam da auto-estrada, façam uma pausa e registem o momento de entrada no país.

Desde o dia 20 de Dezembro de 2021, quando abriu o troço final da auto-estrada A25 entre Vilar Formoso (Almeida) e a fronteira com Espanha, em Fuentes de Onõro, que os veículos deixaram de passar naquela vila do concelho de Almeida.

A situação originou preocupações para autarcas e moradores que temem que os emigrantes e os turistas, que anualmente animam os negócios locais, deixem de parar na principal fronteira terrestre do país, como era hábito acontecer, daí que tenha surgido a ideia de criar um local que capte a atenção dos viajantes. Assim, a Associação de Desenvolvimento Regional Territórios do Côa, com sede em Vilar Formoso, e o município de Almeida decidiram criar um «centro de acolhimento de todos os emigrantes e de todos os passantes» que optem por aceder a Portugal pela antiga fronteira da Europa.

«Para que todos possam passar parar ali, que se possam inspirar neste território e que possam sentir-se como se fossem uns reis e que se sentem e que se sintam, também, num trono que é de boas-vindas às pessoas que decidam fazer essa paragem contemplativa de entrada em Portugal», explicou Dulcineia Catarina Moura, coordenadora executiva da Associação de Desenvolvimento Regional Territórios do Côa.

Adiantou que nos próximos dias serão distribuídas ofertas para aqueles que passem pelo local e «sintam vontade de demorar um pouco mais» nas visitas ao território do Interior, promovendo a oferta turística da região com a participação de alguns parceiros da Territórios do Côa – Associação de Desenvolvimento Regional.

O presidente da câmara Municipal de Almeida e da direcção da Territórios do Côa, António José Machado, referiu que o espaço de boas-vindas aos emigrantes é uma tentativa de captar emigrantes e turistas para Vilar Formoso, agora que a auto-estrada desviou o trânsito do centro da vila fronteiriça. «Nas placas mais antigas continuam a parar pessoas, o que torna o local com simbolismo», disse.

Susana Perez Hernández, vice-presidente da autarquia espanhola de Fuentes de Onõro, disse à Lusa que «qualquer iniciativa» que faça com que os emigrantes e turistas passem pelo local é «sempre bem-vinda». «É preciso que as pessoas continuem a passar por aqui e a dar movimento» a Vilar Formoso e Fuentes de Onõro, defendeu. A autarca revelou que naquela localidade espanhola está a ser equacionada a possibilidade de ser colocado um “photopoint” junto do monumento dedicado às guerras peninsulares, para que seja utilizado pelos emigrantes no regresso aos países onde trabalham.

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close