Comissão recomenda ao Governo concentração de urgências e bloco de partos

A concentração de urgências e blocos de partos é uma das propostas do documento que a comissão de acompanhamento de resposta em urgência de Ginecologia/Obstetrícia vai entregar no Sábado ao Governo, disse hoje à Lusa o seu coordenador.

A possibilidade de haver a junção de alguns serviços com a concentração das urgências de obstetrícia e ginecologia e blocos de partos foi acordada na Quarta-feira numa reunião da Comissão de Acompanhamento de Resposta em Urgência de Ginecologia, Obstetrícia e Bloco de Parto, adiantou Diogo Ayres de Campos.

O coordenador explicou que esta situação não implica o encerramento de maternidades: «Pode na mesma funcionar em determinado hospital consultas e internamento, mas a urgência e o bloco de partos desse hospital será num hospital ao lado».

A proposta faz parte do relatório de revisão da rede de urgências de obstetrícia e blocos de parto, cujos «aspectos principais» ficaram concluídos na quarta-feira à noite na reunião da comissão constituída por seis elementos, designadamente o coordenador nacional e outros cinco clínicos em representação de cada região do país. «Ficaram apenas alguns aspectos de edição para terminar até sexta-feira à meia-noite”, disse, acrescentando que vai estar pronto para entregar no sábado ao Ministério da Saúde«.

O documento resultou de vários estudos feitos pela comissão e do levantamento da situação atual nesta área, disse, referindo como a situação «mais gritante» deste levantamento «a ausência de médicos e enfermeiros especialistas nalguns hospitais do SN»”. Segundo o especialista, a situação é mais grave nos hospitais do Interior de Portugal, distanciados dos grandes centros, mas também nalguns hospitais da região de Lisboa e Vale do Tejo, em todos os hospitais com maternidade no Alentejo e também nos do Algarve.

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close