Concelhia do PSD apela ao diálogo e acusa o PS de aproveitamento político na polémica sobre a Assembleia Municipal

A concelhia do PSD apela ao «diálogo», «à serenidade» e «à contenção verbal» para ultrapassar as «divergências» entre a presidente da Assembleia Municipal da Guarda e o presidente da Câmara suscitadas pela polémica marcação da Assembleia Municipal extraordinária. Em conferência de imprensa, o líder da concelhia Tiago Gonçalves disse esta tarde que o PSD da Guarda vai procurar «que as divergências que ficaram patentes neste episódio sejam debeladas em nome do regular funcionamento dos órgãos autárquicos e do superior interesse do nosso concelho». O dirigente social democrata acusou ainda o PS de «tentativa de aproveitamento político» considerando «lastimável» que os socialistas queiram «assumir uma função que a população da Guarda claramente não lhe confiou» ao manifestar-se disponível para liderar a Mesa da Assembleia Municipal. Tiago Gonçalves sustenta que «a questão da substituição da Mesa da Assembleia Municipal não está em cima da mesa ao contrário do que o Partido Socialista quer fazer crer» e se estivesse «não seria o Partido Socialista a encontrar uma solução a qual só existe dentro do Grupo Municipal do PSD composto por 27 deputados municipais e 34 presidentes de Junta de Freguesia, num total de 61 elementos em 87 que compõem a Assembleia Municipal da Guarda».

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close