Congresso das Cidades Educadoras discute papel da cultura

A cultura é «um dos instrumentos de que as cidades dispõem para enriquecerem a vida dos seus habitantes, cumprindo assim uma das funções essenciais que lhes estão acometidas». Por outro lado, «o património cultural, material e imaterial, confere às cidades uma identidade própria, baseada em raízes, genealogias e memórias, além de outras singularidades inovadoras».
Esta é aquilo que Regina Gouveia define como uma «percepção prévia», enviada por via electrónica por se encontrar ausente do país, sobre o tema que irá moderar, “O Papel da Cultura e a Identidade das Cidade”, no VII Congresso da Rede Territorial Portuguesa das Cidades Educadoras, que a Guarda, uma das 61 cidades que a compõem, acolhe, pela primeira vez, entre esta Quinta-feira e Sábado no Grande Auditório do Teatro Municipal.
A conferência plenária, a acontecer a partir das 9h30 de Sábado, terá como convidados João Aidos, Pedro Leite e Susana Piteira. Para este dia estão ainda agendadas a apresentação de experiências relativas ao tema da conferência e a aprovação da Declaração Final do Congresso.
Após o almoço, entre as 15h00 e as 18h30, irão realizar-se visitas temáticas em três percursos: Rota pelo Centro Histórico; Mundo Rural/Passeio Pedestre – Visita Museu de Tecelagem dos Meios/Trilho das Canadas; e Encontro e percurso literário – Percursos vergilianos pela Guarda, por Anabela Matias.
Submetido ao tema lden-ticidades, e tendo Cidadania; Espaços Urbanos; e O Papel da Cultura e a Identidade das Cidades como sub-temas, o Congresso, que começa às 14h00 desta Quinta-feira, «visa fomentar uma reflexão sobre o conceito de Identidade promovendo o debate salutar e construtivo que possa contribuir para melhor compreendermos os factores constitutivos da identidade das cidades a partir do espaço público».
Pretende também «fomentar uma reflexão sobre o conceito e compreender o que está a ser feito a nível nacional e internacional para criar ou reforçar a identidade das cidades e tirar conclusões que possam servir de apoio a projectos futuros». «Destacam-se as conferências de personalidades como José Gil, Eduardo Lourenço, Fernando Catroga, Barreto Xavier, João Aidos, José Manuel de La Sota, entre outras individualidades de renome nacional e internacional», escreve o Município anfitrião.
O conceito de Cidade Educadora, esclarece o Teatro Municipal da Guarda na sua agenda cultural, implica pensar a cidade como um lugar de aprendizagem permanente e de diálogo, adoptando estratégias locais potenciadoras dos valores da cidadania democrática, atendendo as repercussões do ambiente urbano no desenvolvimento dos cidadãos, combatendo a segregação de pessoas e culturas, operando um planeamento urbanístico atento às necessidades de cada indivíduo permitindo o seu crescimento pessoal, social, moral e cultural para que a cidade seja toda ela um espaço educador.
Regina Gouveia, docente na Escola Superior de Educação, Comunicação e Desporto, do Instituto Politécnico da Guarda, onde foi directora do curso de licenciatura em Comunicação Multimédia, entre 2010 e 2015, considera que, «a par da educação formal, os programas culturais podem desenvolver o conhecimento, a capacidade crítica e a participação activa dos citadinos, proporcionando ainda a sua identificação com o lugar em que se encontram».
«A arte e a cultura devem também promover o diálogo e a diversidade inclusiva, as interações sociais que originem a (re)construção partilhada da identidade das cidades», defende a também investigadora da Unidade de Investigação para o Desenvolvimento do Interior (IPG) e do CEIS20 – Centro de Estudos Interdisciplinares do Século XX (Universidade de Coimbra), particularmente, na linha Media e Sociedade.
«Afinal, – conclui- a cidade não é apenas um lugar de pertença, mas é, enquanto tal, um discurso ou um texto. Ela fala aos seus habitantes, e estes falam com ela, como a todos os que a percorrem e a olham (Barthes). E estas falas serão certamente mais marcantes quando expressam uma identidade preenchida com traços culturais realmente distintivos».
GM

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close