Conselheiro das Comunidades pede fiscalização de carrinhas de transporte de emigrantes

Um conselheiro das comunidades portuguesas, Manuel Cardia Lima, enviou uma carta ao secretário de Estado das Comunidades a pedir «fiscalização na fronteira ou nas estradas em Portugal» aos «meios de transporte ilegais de passageiros».
Este Sábado é o segundo aniversário do acidente, em França, que matou 12 portugueses emigrados na Suíça que se deslocavam a Portugal para celebrar a Páscoa e um relatório do Gabinete de Investigação de Acidentes Terrestres de França, publicado esta semana, atribuiu ao condutor (natural de Palhais, concelho de Trancoso) a responsabilidade do acidente.
Segundo o relatório publicado esta semana, uma «ultrapassagem mal calculada» e com «velocidade excessiva» numa carrinha num «estado deplorável (travões e pneus)» são as causas do acidente na estrada nacional 79, próximo da comunidade de Montbeugny, com o veículo conduzido por Ricardo Pinheiro, então com 19 anos.
«A causa directa do acidente é a decisão do condutor do minibus que, sem ter a visibilidade suficiente, iniciou uma ultrapassagem a uma velocidade excessiva, com um veículo num estado deplorável (travões e pneus), em sobrecarga e que tinha também um pequeno atrelado num estado técnico deficiente», lê-se no documento oficial.
O relatório acrescenta que as pessoas «foram transportadas de forma ilegal e perigosa (aumento ilegal da capacidade de passageiros, com cintos de segurança deficientes ou mesmo inexistentes)», que os pneus da carrinha Mercedes tinham mais de sete anos, que a tentativa de ultrapassagem foi feita a 105 quilómetros por hora, quando o máximo permitido era de 90 km/h, e que o número de bancos foi aumentado ilegalmente de nove para 12 passageiros.
O documento precisa, ainda, que o condutor tinha carta de condução desde 2014, mas só dois dias antes da viagem fatídica obteve a licença para conduzir uma viatura com reboque e peso superior a 750 quilogramas.
O condutor e o proprietário da carrinha (ambos naturais de Palhais, Trancoso) envolvida no acidente de viação em que morreram 12 portugueses, a 24 de Março, vão ser julgados a 13 de Junho, de acordo com o advogado do motorista português.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close