Conselho de Ministros aprova resolução que viabiliza a Fundação Côa Parque

O Conselho de Ministros aprovou na passada Quinta-feira uma resolução com vista à viabilização da Côa Parque – Fundação para a Salvaguarda e Valorização do Vale do Côa, sediada em Vila Nova de Foz Côa, no distrito da Guarda.
De acordo com um comunicado oficial, com a resolução aprovada são autorizadas transferências para o equilíbrio de contas da Fundação, de forma a assegurar o respetivo saneamento financeiro.
Segundo o documento, prevê-se ainda o reforço da acção do Governo, através da área da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, na preservação, valorização e divulgação do património arqueológico, paisagístico, científico e cultural do Parque do Côa.
«Nesta matéria haverá, igualmente, o envolvimento das instituições científicas e de ensino superior, tendo em vista a mobilização de esforços para o desenvolvimento da cooperação científica e tecnológica centrada na valorização patrimonial, científica e turística do Vale do Côa», indica o comunicado.
Contactado pela agência Lusa, o gabinete do ministro da Cultura indicou que o Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior passa a fazer parte da lista dos membros da Fundação Côa Parque, entidade que faz a gestão e estudo do Parque Arqueológico e Museu do Côa.
O envolvimento do Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior prende-se com o facto de se querer dar um carácter mais científico ao Museu do Côa e ao Parque Arqueológico, «promovendo assim um estudo mais aprofundado da Arte do Côa», disse à Lusa fonte do gabinete de Luís Castro Mendes.
Para o estudo da arte rupestre do Vale do Côa, que remonta a 20 mil anos antes de Cristo, no período do Paleolítico Superior, vão estar envolvidas instituições de Ensino Superior como a Universidade do Minho (UM) e Universidade de Trás-os-Montes (UTAD).
Actualmente, o capital da Fundação está distribuído por entidades como a Direção-Geral do Património Cultural, a Agência Portuguesa do Ambiente e do Turismo Porto e Norte, Câmara de Vila Nova de Foz Côa e Associação dos Municípios do Vale do Côa.
A mesma a fonte indicou que os membros da “Côa Parque” passam a estar autorizados a transferir para os cofres da fundação as verbas suficientes para saldar as dívidas, que acendem aos 640 mil euros.
A Fundação Côa Parque foi criada em 2011 para gerir o Museu do Côa e o Parque Arqueológico do Vale do Côa, protegendo, conservando, investigando e divulgando a arte rupestre, classificada Património Mundial da UNESCO em 1998.

Comentar

. logged in para comentar.

Artigos relacionados

SiteLock

Voltar para o topo

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close