Costa diz que linha do Douro até Barca D`Alva só com acordo com Espanha

O secretário-geral do PS, António Costa, disse hoje que a reabertura da ligação transfronteiriça com Espanha, através da Linha do Douro, prolongando a via até Barca D`Alva, só poderá avançar se houver interesse do país vizinho. «Na última cimeira luso-espanhola foi assinado um acordo sobre quais eram as ligações transfronteiriças prioritárias e, neste momento, a Espanha não considera essa ligação prioritária», referiu o líder socialista e primeiro-ministro aos jornalistas.
Há pouco mais de uma semana, questionada sobre este assunto pelos jornalistas no intervalo da primeira acção de campanha que incluiu uma viagem de Kayak pelo rio Côa, a secretária de Estado do Turismo e candidata do PS pelo círculo da Guarda, Ana Mendes Godinho, utilizou o mesmo argumento, salientando que «não faz sentido haver recuperação de um lado sem haver continuidade» e que «é necessário haver uma avaliação de todo o impacto e do retorno que pode trazer».
A Linha do Douro termina actualmente na estação do Pocinho, mas até 1988 prosseguia até Barca D`Alva, junto à fronteira, assegurando uma ligação internacional com Espanha.
Falando hoje na estação ferroviária de Paredes, na Linha do Douro, quando participava numa acção de pré-campanha do PS, no âmbito da qual viajou de comboio a partir de Marco de Canaveses, o líder do PS disse ser «indiscutível o interesse turístico dessa linha [prolongar a linha do Douro do Pocinho até Barca D`Alva] e o potencial que pode ter também de desenvolvimento económico».
Insistiu, porém, que se trata de “uma avaliação” que se tem de “fazer em conjunto com a Espanha». «Aquilo que ficou aprovado na Assembleia da República [no âmbito do Plano Nacional de Infraestruturas] é a electrificação até ao Pocinho. A questão da extensão a Barca D`Alva implica uma negociação com Espanha”, reforçou.
António Costa recordou que este ano não foi possível realizar a cimeira luso-espanhola devido à instabilidade política no país vizinho, mas disse haver interesse em voltar a discutir o assunto. «Em relação à Linha do Douro, Espanha não tem manifestado grande interesse nessa ligação, mas é um trabalho que temos de continuar a fazer», acrescentou, rematando: «Consideramos que é da maior importância para o desenvolvimento das regiões transfronteiriças e do interior em geral reforçar as ligações entre Portugal e Espanha de forma a que possamos aproveitar melhor a unidade do mercado ibérico».

Comentar

. logged in para comentar.

Artigos relacionados

SiteLock

Voltar para o topo

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close