Covilhã considera Centro de Inovação de Turismo uma oportunidade

A Câmara da Covilhã considera que a escolha desta cidade para acolher o Centro de Inovação do Turismo representa uma oportunidade e é mais um sinal na aposta no Interior, disse o presidente daquele município, Vítor Pereira.
“O Governo da República ao estar a transferir competências, pessoas e serviços para o nosso território está a capacitar e a conceder uma oportunidade à Covilhã, à Cova da Beira e necessariamente a todos quantos trabalham na nossa região. No fundo, o Governo está a cumprir a grande promessa que tinha feito de desconcentrar competências e serviços”, afirmou, em declarações à agência Lusa.
O ministro Adjunto e da Economia, Pedro Siza Vieira, anunciou na quarta-feira, no Parlamento, a criação do Centro de Inovação do Turismo, organismo público nacional que ficará na Covilhã, e que visa permitir que neste sector seja “possível inovar e ter melhor práticas, quer em termos de produto, quer em termos de processos”.
Uma decisão que o presidente deste município do distrito de Castelo Branco saudou publicamente, por considerar que esta “é uma forma feliz” de o Governo ajudar a dar maior escala ao Interior.
“É o reconhecimento efectivo das nossas necessidades e também dos nossos direitos. De facto, é também um direito que temos, esse de ter mais e novas oportunidades, sendo que se, com isso, se está a contribuir para o desenvolvimento do Interior e para a coesão territorial”, acrescentou.
Vítor Pereira adiantou ainda que o Centro de Inovação do Turismo ficará no edifício dos antigos CTT, no centro da cidade, e adiantou que, numa primeira fase, deverá criar entre cinco a sete postos de trabalho “altamente qualificados”.
O autarca destacou ainda a importância deste projecto para reforçar o papel de dinamismo que a Covilhã tem ao nível do turismo, visto que a cidade é uma das principais portas de entrada da Serra da Estrela. O objectivo é que este centro possa começar a funcionar “o mais rapidamente possível”, acrescentou.
Enquadrado na estratégia “Turismo 4.0” e com uma forte componente de incubação e apoio a “start-ups”, este centro visa essencialmente desenvolver projectos de inovação e transformação digital no turismo.
Na quarta-feira, no Parlamento, Pedro Siza Vieira especificou que o centro envolverá várias parcerias nacionais, bem como empresas e entidades regionais, nomeadamente a Universidade da Beira Interior. Após este anúncio, Hortense Martins, deputada do PS eleita pelo circulo eleitoral de Castelo Branco, também se congratulou publicamente com a decisão, que classificou como ” um bom exemplo de proximidade com o Interior”.
“Este anúncio, em termos nacionais, demonstra um outro posicionamento nas políticas públicas já que mostra a vontade do executivo de estabelecer proximidade com o território”, refere em comunicado enviado à Lusa a deputada, que também esteve presente na audição do governante na Comissão Parlamentar de Economia, Inovação e Obras Públicas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close