Depois das 605 vacinas para os profissionais de saúde, a ULS da Guarda recebe na próxima semana vacinas para os lares de idosos

Ao terceiro dia de vacinação contra a covid-19 em Portugal começaram a ser vacinados os profissionais de saúde da Unidade Local de Saúde (ULS) da Guarda que enfrentam maior risco. A vacinação teve início na manhã desta terça-feira tendo a directora do Serviço de Urgências do Hospital da Guarda, Adelaide Campos, sido a primeira a ser inoculada. A primeira vacina na Guarda foi administrada pela enfermeira Joana Lucas num dos três gabinetes criados para o efeito.

A médica Adelaide Campos, de 60 anos, recebe a segunda dose da vacina dentro de três semanas. A directora do Serviço de Urgências do Hospital da Guarda, escolhida pela administração da ULS para ser a primeira a receber a vacina, aceitou o repto por «acreditar na ciência» e considerar que «é um dever cívico». E em especial os profissionais de saúde que «têm a obrigação ética» e devem «dar o exemplo». Adelaide Campos disse aos jornalistas ter-se sentido «um dinossauro da medicina» realçando que a vacinação contra a covid-19 «é mais um passo na luta contra este vírus». Mas apesar deste avanço, a directora do Serviço de Urgências sublinha que «ainda não há condições para aliviar o que quer que seja».

A vacina administrada a Adelaide Campos faz parte do lote das primeiras 605 vacinadas atribuídas à ULS da Guarda. Destinam-se aos profissionais que estão em contacto directo com os doentes com covid-19, nas áreas de internamento, nos serviços de Urgência, na Unidade de Cuidados Intensivos e Bloco Operatório. Mais detalhes na edição em papel do Jornal Terras da Beira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *