Detido pastor no concelho de Gouveia suspeito de crime florestal

A Polícia Judiciária (PJ), através do Departamento de Investigação Criminal da Guarda e com a colaboração da GNR de Gouveia, identificou e deteve, na passada Terça-feira, o presumível autor de um crime de incêndio florestal de significativas dimensões, ocorrido no dia 26 de Julho de 2019, pelas 18H45, aproximadamente, na localidade de Ribamondego, no concelho de Gouveia.
Em comunicado enviado hoje ao Jornal Terras da Beira, a PJ adianta que «o detido é um Pastor local assalariado, sobre o qual recaem fortes suspeitas de ter ateado vários focos de incêndio numa zona de pasto e de mato, com recurso a chama directa». Refere ainda que «o incêndio provocado pelo ora detido causou a destruição de aproximadamente 56 hectares de coberto vegetal, correspondendo aos diversos pontos de início e zonas adjacentes, provocando avultados prejuízos, que só não foram ainda mais gravosos devido à acção eficaz dos bombeiros, que prontamente acorreram ao local, inclusive com o apoio de meios aéreos». «Na verdade, não fosse a rápida intervenção destes, o incêndio poder-se-ia, muito facilmente, ter propagado a áreas florestais mais densas e até mesmo à própria povoação de Ribamondego», acrescenta a PJ.
O detido foi entretanto presente às competentes autoridades judiciárias, tendo em vista o seu primeiro interrogatório judicial, na sequência do qual ficou sujeito à medida de coação de prisão preventiva.
 

Comentar

. logged in para comentar.

Artigos relacionados

SiteLock

Voltar para o topo

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close