DGS apresenta na próxima semana plano para o período Outono/Inverno

O primeiro-ministro revelou hoje que a Direcção Geral da Saúde (DGS) vai apresentar na próxima semana um plano de medidas contra a Covid-19 para o período Outono/Inverno e exortou ao cumprimento regras de prevenção já em vigor.

António Costa falava em conferência de imprensa, em São Bento, no final de uma reunião de cerca de duas horas do gabinete de crise para o acompanhamento da evolução da covid-19 em Portugal.

«Na próxima semana, a DGS apresentará qual o plano específico para o período Outono/Inverno. Como sabemos, perante um vírus novo, a comunidade científica tem vindo a evoluir em relação ao conhecimento que dele tem e, consequentemente, no que respeita às medidas adequadas para a sua contenção», afirmou.

Perante os jornalistas, porém, António Costa procurou centrar a sua mensagem na questão «fundamental» da responsabilidade individual de cada um no combate à propagação do novo coronavírus.

«Antes, de pensarmos que novas medidas podemos adoptar, devemos concentramo-nos nas medidas que já sabemos que temos de cumprir», defendeu, antes de exortar ao cumprimento pelos cidadãos de «cinco» regras básicas de prevenção e de segurança contra a Covid-19.

António Costa pediu então que os cidadãos «usem a máscara o mais possível e obrigatoriamente sempre que necessário». «Deve-se manter a higiene regular das mãos ao longo de todo o dia, respeitar estritamente a etiqueta respiratória (tossir só para o cotovelo e nunca sem qualquer protecção) e manter o afastamento físico adequado. E apelo para que seja descarregada e utilizada a aplicação “stayaway covid” que respeita escrupulosamente a protecção de dados, assegura o anonimato e garante que cada um de nós, se estiver infectado, possa avisar sem se identificar todos aqueles que inconscientemente ou involuntariamente tenham sido contagiados. Essas cinco regras são fundamentais», insistiu.

De acordo com a tese do primeiro-ministro, se estas regras forem cumpridas, será possível ao país controlar a pandemia. «Conseguiremos garantir que o ano lectivo possa decorrer normalmente e sem sobressaltos, podemos garantir que as empresas vão poder manter-se em actividade e, sobretudo, garantimos a protecção do emprego e do rendimento das famílias», sustentou.

Neste contexto, António Costa reiterou a ideia de que não se vai repetir o confinamento que vigorou entre março e o início de maio.

“O custo social do confinamento foi brutal, o sofrimento pessoal de cada um foi enorme e a dor nas famílias foi grande. Temos de evitar passar por tudo isso outra vez. Desta vez, que ninguém tenha dúvidas: Está nas mãos de cada um assegurar aquilo que é necessário”, acrescentou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close