Dispositivo Especial de Combate aos Incêndios Rurais no distrito da Guarda vai contar com mais de 300 bombeiros permanentes

O Dispositivo Especial de Combate aos Incêndios Rurais no distrito da Guarda vai contar, na fase de empenhamento máximo (1 de Julho a 30 de Setembro) com 322 bombeiros em permanência, divididos por 17 equipas de intervenção permanente, 39 equipas de combate, 14 equipas de logística de apoio ao combate, seis comandantes permanentes às operações e oito elementos de apoio logístico e meios aéreos. As informações foram prestadas por Miguel Teixeira, 2º comandante operacional do distrito, durante a reunião da Comissão Distrital de Protecção Civil, que decorreu na passada Sexta-feira em Celorico da Beira. Às cerca de três centenas de bombeiros permanentes juntam-se os cerca de mil voluntários, adiantou aquele responsável.
Para além disso, o Plano de Operações Distrital contempla um reforço de Equipas de Intervenção Permanente (EIP) de oito para 17. Até agora havia EIP’s em Celorico da Beira, Gonçalo, Guarda, Meda, Pinhel, Sabugal, Seia e Soito. Futuramente haverá mais nove: Aguiar da Beira, Almeida, Figueira de Castelo Rodrigo, Fornos de Algodres, Gouveia, Manteigas, Trancoso, Vila Nova de Foz Côa e Vila Franca das Naves. Cada EIP é composta por cinco elementos.
A nível do dispositivo de Ataque Ampliado (ATA), haverá um grupo de reforço para intervenção no distrito e também um Grupo de Reforço Ataque Ampliado (GRUATA), sendo a intervenção deste grupo será mais um grupo externos ao distrito.
Na Guarda vai estar sedeado mais um grupo de ataque ampliado pela força especial de bombeiros, os chamados canarinhos. A nível do dispositivo aéreo, estão previstos para o distrito, na sua fase de empenhamento máximo, três helicópteros bombardeiros ligeiros e dois aviões bombardeiros pesados, «sendo que estes últimos meios são de âmbito nacional apesar de estarem sedeados no CMA de Seia», esclareceu o 2º comandante operacional do distrito.
Para além deste meios, haverá ainda o dispositivo da GNR e do Instituto de Conservação da Natureza e Florestas. Mais pormenores na próxima edição, em papel, do Jornal terras da Beira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close