Distrito da Guarda tem 40 aldeias candidatas a Maravilhas de Portugal

O número de propostas a aldeias Maravilhas de Portugal disparou nos últimos dias da fase de candidaturas. Às primeiras duas candidaturas pelo distrito da Guarda de Castelo Mendo e Castelo Bom, ambas do concelho de Almeida, juntaram-se mais 38 localidades. Da lista divulgada pela organização no início desta semana fazem agora parte por exemplo as aldeias históricas de Almeida, Sortelha, Castelo Rodrigo e Linhares da Beira. Também com importância histórica e monumental são candidatas as aldeias de Moreira de Rei, Vilar Maior e Algodres. Na área da Serra da Estrela são também candidatas as aldeias do Sabugueiro, Cabeça, Loriga, Fontão de Loriga, Sameiro, Vale de Amoreira, Vide, Valezim, Valhelhas, Videmonte, Fernão Joanes, Alvoco da Serra, Sandomil, Lapa dos Dinheiros, Folgosinho, Melo, Senhora do Desterro e Penhas Douradas. A norte do distrito da Guarda foram também apresentadas candidaturas de Barca D’Alva, Castelo Melhor, Arnozelo, Numão, Vermiosa, Alcarva, Ranhados e Malcata.
A concurso estão 332 aldeias das sete regiões do país, entre as quais serão escolhidas as 49 pré-finalistas. Em comunicado, a organização indica que foram apresentadas 446 candidaturas, mas só 332 foram aceites, sendo a região Centro a que representa maior número (159 aldeias) e a categoria “Aldeias Rurais” a que conta com mais candidatas (99 aldeias).
Na categoria “Aldeias-Monumento” estão representadas 78 aldeias, na “Aldeias de Mar” estão 23, na “Aldeias Ribeirinhas” estão 60, na “Aldeias Remotas” estão 44, na “Aldeias Autênticas” estão 79 e na categoria “Aldeias em Áreas Protegidas” constam 63 aldeias. Dos Açores estão incluídas 23 aldeias, da Madeira 11, do Norte 79, da região de Lisboa estão sete, do Alentejo 37 e do Algarve estão 16 aldeias a concurso.
A organização refere que tem como prioridade a apresentação de uma lista de 49 aldeias pré-finalistas que prime pela «qualidade, diversidade e repre-sentatividade de todas as regiões». «O nosso papel enquanto auditores consistiu, nesta fase, em olhar para o regulamento de uma forma independente e, ponderando os objetivos, conceito e missão apresentados pela organização, propor alterações de natureza objectiva e qualitativa, que permitam antecipar as diversas situações que possam vir a ocorrer no decurso das diversas fases da votação», indica, na mesma nota, Jorge Costa, da PricewaterhouseCoopers. O painel de especialistas, constituído por um grupo de sete elementos por região, começa a votar esta semana e a escolha prolonga-se até dia 31 de Março.
Das 332 aldeias, serão escolhidas as sete melhores de cada uma das sete categorias, num total de 49 aldeias. Os resultados desta votação serão divulgados em conferência de imprensa na Aldeia da Pena, em S. Pedro do Sul, a 7 de Abril. A eleição final das 7 Maravilhas das Aldeias de Portugal será apurada por votação do público, à semelhança de anteriores edições deste prémio. As vencedoras serão apuradas pelo maior número de votos, uma por categoria, não podendo ser eleitas mais do que três aldeias por região. Recorde-se que as candidaturas podiam ser apresentadas pelas autarquias, associações ou entidades privadas e também por particulares.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close