Distrito da Guarda perde 9.127 eleitores em quatro anos

Portugal tem 9.396.680 eleitores inscritos que podem votar nas próximas eleições autárquicas, menos do que nas anteriores, em que estavam registados pouco mais de 9,5 milhões. No distrito da Guarda existem 158.844 eleitores. Menos 9.127 do que há quatro anos.
Segundo o diploma publicado em Diário da República, os últimos dados da base central do recenseamento eleitoral indicam que estão inscritos 9.369.574 cidadãos nacionais, 13.462 cidadãos da União Europeia (UE), não nacionais, e 13.644 outros cidadãos Estrangeiros Residentes (ER) em Portugal.
Nas últimas eleições autárquicas, em 2013, estavam inscritos 9.501.103 eleitores. Destes, pouco mais de metade votaram, uma vez que a abstenção foi de 47,40% (não votaram 4.503.098 eleitores).
No distrito da Guarda, há quatro anos havia 167.971 eleitores (dos quais 98 são da UE e 25 ER), tendo esse número sido reduzido em mais de 9 mil cidadãos recenseados.
Seia foi o concelho que perdeu mais eleitores, comparativamente a 2013, passou de 24.715 para 23.092, correspondendo a menos 1.623 cidadãos recenseados. Gouveia (- 1.084), Guarda (-1.066) e Sabugal (-991) são os concelhos que se seguem. Aguiar da Beira (-232) e Manteigas (-238) foram os que sofreram a menor redução de eleitores.
No concelho da Guarda há, de acordo com os mais recentes dados, 38.899 eleitores, seguindo-se Seia com 23.092, Sabugal com 14.092 e Gouveia com 13.921. Seguem-se Trancoso (9.719), Pinhel (9.650), Celorico da Beira (8.274), Vila Nova de Foz Côa (7.832), Almeida (7.321), Aguiar da Beira (6.416), Figueira de Castelo Rodrigo (5.702), Meda (5.536), Fornos de Algodres (4.957) e Manteigas (3.433).
A redução do número de eleitores vai provocar alterações nas composições dos executivos de Pinhel e Trancoso, uma vez que naqueles concelhos há agora menos de 10 mil eleitores. É que, de acordo com a lei, quantos menos cidadãos recenseados, menos elementos farão parte do executivo. A grande maioria das autarquias do distrito tem executivos com cinco elementos (incluindo o presidente), uma vez que tinham 10 mil ou menos eleitores. Até agora, apenas Gouveia, Guarda, Pinhel, Sabugal, Seia e Trancoso ultrapassavam os 10 mil eleitores, tendo, por isso, sete elementos nos respectivos executivos. A partir de Outubro, Pinhel e Trancoso ficam com apenas cinco elementos (presidente e quatro vereadores).
As listas de candidatos às eleições autárquicas marcadas para 1 de Outubro terão de ser entregues ao juiz competente até ao dia 7 de Agosto, de acordo com mapa-calendário das operações eleitorais divulgado pela Comissão Nacional de Eleições (CNE).
A CNE refere ainda que de 2 de Agosto a 1 de Outubro está suspensa a actualização do recenseamento eleitoral dos cidadãos portugueses.
A campanha eleitoral para as próximas eleições autárquicas realiza-se entre 19 e 29 de setembro, segundo a Lei Eleitoral dos Órgãos das Autarquias Locais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close