EDP Renováveis inaugura no Sabugal primeiro parque híbrido de energia eólica e solar da Península Ibérica

A EDP Renováveis (EDPR) anunciou hoje a ligação à rede do seu primeiro projecto híbrido a nível global e o primeiro da Península Ibérica, no Sabugal, que combina produção de energia eólica e solar num único local. «É a primeira vez que estamos a ligar, de uma forma comercial, um parque eólico a um parque solar, e é a primeira vez, na Península Ibérica, que qualquer operador está a fazer isso. E, portanto, nessa parte somos pioneiros. Fomos os primeiros a começar este caminho há cerca de quatro ou cinco anos, em que tivemos os desafios de alterar o enquadramento para que isso seja permitido», referiu Duarte Bello, administrador executivo da empresa para a Europa e América Latina.

Durante uma visita ao local do equipamento, na Mina de Orgueirel, no concelho do Sabugal, o responsável referiu que o momento é «marcante» para o grupo EDP. «É um dia muito importante, porque estamos aqui a mostrar um elemento e um sinal que vai permitir acelerar a transição energética que hoje em dia está como uma prioridade para todos os países», justificou.

Segundo o responsável, o parque do Sabugal foi construído em 2004, inicialmente para a produção de energia eólica e, em março de 2022, começou a ser instalada a vertente solar, com cerca de 17 mil painéis.

A vertente eólica tem capacidade para produzir cerca de 11 Megawatts (MW) e a solar 9 MW de potência: «Basicamente, duplicámos a capacidade do parque com a mesma infraestrutura de ligação à rede». «Eu acho que isso é o ponto que é muito importante. Hoje em dia, a ligação à rede é, provavelmente, uma das principais limitações que temos para conseguirmos acelerar a transição energética. Com este parque, nós, basicamente, conseguimos duplicar a capacidade que estamos a usar da rede», afirmou.

E acrescentou: «Tínhamos uma capacidade mais ou menos de 25% e estamos já perto dos 50% quando combinamos os dois parques ao mesmo tempo. E isso é um aspecto decisivo para podermos acelerar a incorporação das [energias] renováveis na matriz energética deste país ou de qualquer país».

O parque híbrido ocupa uma área de 13 hectares e permite abastecer «cerca de 30 mil pessoas», o que corresponde a uma pequena cidade ou vila nacional. Segundo o administrador executivo da EDPR para a Europa e América Latina, a incorporação das energias renováveis «é um factor decisivo para diminuir o custo da energia».

A EDPR está a construir este ano um parque idêntico nos concelhos de Penela e Ansião, nos distritos de Coimbra e de Leiria, respetivamente, e três em Espanha, mas não adiantou valores para os investimentos. Duarte Bello referiu que o grupo, entre 2021 e 2025, vai investir “mais de 24 mil milhões de euros” em projetos de transição energética.

A central solar fotovoltaica Mina de Orgueirel foi instalada no concelho do Sabugal, junto ao Parque Eólico de Mosteiro, interligando diretamente com a sua subestação, aproveitando as infraestruturas elétricas existentes e criando assim um complexo híbrido de produção de electricidade.

«Em conjunto, este projecto de hibridização poderá produzir 39,5 GWh/ano, o suficiente para fornecer mais de 30 mil pessoas com energia renovável durante um ano. Este complexo híbrido vai também evitar a emissão de cerca de 18 mil toneladas de CO2 anualmente», referiu a EDPR.

A EDP «tem neste momento em estudo ou desenvolvimento mais de 1.600 MW em projectos híbridos em Portugal e Espanha nestas tecnologias, com diferentes fases de maturidade e com previsão de entrada em operação ao longo dos próximos anos.

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close