Eduardo Lourenço vai ser distinguido pela Ordem dos Arquitectos

O filósofo e ensaísta Eduardo Lourenço, natural de São Pedro do Rio Seco, concelho de Almeida, vai ser distinguido com o título de Membro Honorário pela Ordem dos Arquitectos, numa cerimónia que decorrerá na Sexta-feira, revelou fonte desta entidade à agência Lusa.

A decisão partiu do conselho directivo nacional, no âmbito das celebrações do Dia Mundial da Arquitectura, justificando que “a obra do professor Eduardo Lourenço, singular, inventiva, extensa, revela a cultura portuguesa de um modo encantatório, também nas nossas fragilidades e assombros”.

“A arquitectura portuguesa ajudou a construir e a espacializar esse mundo, tantas vezes revelado nos seus ensaios. Esta distinção é uma forma de os arquitectos portugueses agradecerem ao professor Eduardo Lourenço, a inspiração para compreender e defrontar as adversidades do nosso contexto, e também a serenidade e a elevação da sua personalidade que servem de exemplo para todos nós”, escreve o arquitecto Gonçalo Byrne, presidente do conselho directivo, num texto sobre a atribuição.

A Ordem dos Arquitectos (OA) tem como tradição outorgar, no quadro das celebrações nacionais do Dia Mundial da Arquitectura, o estatuto de Membro Honorário a pessoas singulares ou colectivas “em razão de importantes contribuições no âmbito dos objectivos estatutários” da entidade.

A entrega do título irá decorrer durante uma cerimónia na sexta-feira, às 18:00, na sede da Ordem dos Arquitectos, em Lisboa, a António José Marques de Faria, sobrinho do ensaísta, em representação de Eduardo Lourenço, de 97 anos, que, devido ao contexto da pandemia, não irá estar presente, explicou a fonte da OA à Lusa.

Com apresentação do arquiteto Alves da Costa, a sessão será transmitida em direto, em ‘streaming’.

O Dia Mundial da Arquitectura foi comemorado a 5 de Outubro, mas a Ordem assinala a data anualmente, com uma programação que dura todo o mês, e que, este ano, inclui colóquios e debates sobre pandemia, habitação e investigação.

O programa de celebrações de Outubro termina com uma conversa, no sábado, no Porto, entre os últimos editores do J-A – Jornal Arquitectos, Paula Melâneo, Inês Moreira, André Tavares, José Adrião, Ricardo Carvalho e Ana Vaz Milheiro, e, no Fundão, a apresentação da equipa dos órgãos sociais da secção regional centro da Ordem dos Arquitectos, e do plano de actividades para 2021.

No presente mandato, a OA inaugura uma nova orgânica, com a criação de sete novas secções regionais, visando descentralizar os seus órgãos sociais.

A Ordem escolheu para mote das comemorações uma fotografia de “assobios de barro”, de 1957, que faz parte do acervo do Inquérito à Arquitectura Regional Portuguesa.

A nível internacional, o tema escolhido pela União Internacional dos Arquitectos (UIA) foi “Para um melhor futuro urbano”, e o seu presidente, Thomas Vonier, publicou, no início de Outubro, na página ‘online’ desta entidade, uma mensagem defendendo que os países devem melhorar as políticas de urbanismo, por forma a proporcionar espaços de serviços, abrigo e lazer para enfrentar a pandemia da covid-19.

Lançado pela UIA em 1985, o Dia Mundial da Arquitectura é celebrado na primeira segunda-feira de Outubro, em todo o mundo e, nessa data, todas as secções da UIA propõem iniciativas e eventos que dêem visibilidade à arquitectura junto do público em geral. A UIA representa 3,2 milhões de arquitectos em todo o mundo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close