Elementos do PS abandonaram Assembleia da CIM Beiras e Serra da Estrela sob protesto

Os elementos do PS na nova Assembleia da Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela (CIM-BSE) abandonaram hoje a reunião, sob protesto, por não terem sido criadas as condições para que os membros que estão confinados por causa da covid-19 pudessem participar por videoconferência e também ter direito de votar e ser eleitos, explicou ao TB Cláudio Rebelo, porta-voz do grupo socialista. Com a saída dos 18 elementos do PS (dois estavam confinados), a reunião, que decorria na Mêda, terminou cerca de uma hora depois de ter começado por falta de quórum.

A Assembleia da CIM-BSE, a primeira realizada após as eleições autárquicas de Setembro de 2021, foi convocada para o auditório da Casa Municipal da Cultura de Mêda. A sessão começou pelas 10:30 e terminou cerca de uma hora depois, após a tomada de posse dos novos eleitos presentes, uma vez que a bancada do PS abandonou a sala sob protesto.

O deputado do PS Cláudio Rebelo (Mêda) alertou, logo no início da sessão, que os socialistas iriam abandonar a sala caso a mesma não fosse realizada “online”, com a possibilidade de participação dos eleitos ausentes por motivos de confinamento. «Se não houver condições para que se possa fazer uma eleição em que todos possam participar, a bancada do PS abandonará a sala», avisou.

«Há mais de dois dias que informámos o presidente cessante [Nuno Soares, PSD, Manteigas] de que tinham [a mesa da assembleia] de criar um mecanismo que permitisse a quem está em isolamento e que esteja confinado, que pudesse ser eleito [para a nova mesa] ou pudesse votar», explicou Cláudio Rebelo. dado que não ficaram reunidas as condições exigidas, os socialistas abandonaram a sala.

Agora, segundo o presidente cessante, Nuno Soares, vai ser convocada uma nova Assembleia Intermunicipal «pelo elemento mais bem posicionado na lista do município maior, que é a Covilhã», e do PS, no prazo de oito dias, como consta dos estatutos.

Nuno Soares explicou que informou no início dos trabalhos, que logo após a tomada de posse dos eleitos presentes enviaria um”‘email” para os ausentes por motivos de confinamento, para que assinassem digitalmente o termo de posse. No entanto, referiu que os ausentes não poderiam votar “online” para constituição da nova mesa, porque a votação é feita «em urna», como está na lei.

Com o encerramento prematuro dos trabalhos da sessão, a Assembleia Intermunicipal da CIM-BSE não chegou a votar o plano de actividades e o orçamento deste órgão autárquico para 2022. Segundo Luís Tadeu, presidente da CIM-BSE e da Câmara Municipal de Gouveia, perante a situação, até à aprovação dos documentos, a gestão será feita «em regime de duodécimos».

A CIM-BSE, com sede na cidade da Guarda, é constituída por 15 municípios, sendo 12 do distrito da Guarda (Almeida, Celorico da Beira, Figueira de Castelo Rodrigo, Fornos de Algodres, Guarda, Gouveia, Manteigas, Meda, Pinhel, Seia, Sabugal e Trancoso) e três do distrito de Castelo Branco (Belmonte, Covilhã e Fundão)

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close