Exames nacionais do secundário vão começar duas semanas mais tarde

A primeira fase dos exames nacionais do secundário vai realizar-se duas semanas depois do inicialmente previsto, segundo o novo calendário hoje divulgado pelo Ministério da Educação e publicado em Diário da República.

O ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, anunciou hoje, na Rádio Renascença, que os exames nacionais tinham sido adiados para Julho e Setembro e que tinham sido canceladas as provas de aferição do 2.º ano de Educação Física e Expressões Artísticas.

De acordo com o novo calendário, que está publicado em Diário da República, a primeira fase dos exames finais nacionais do ensino secundário vai avançar duas semanas, realizando-se entre 2 e 16 de Julho. As notas dos alunos serão conhecidas em 2 de Agosto.

Antes, o arranque dos exames estava previsto para 17 de Junho com as provas do 12.º ano de Português, mas a pausa lectiva que decorreu entre finais de Janeiro e inícios de Fevereiro devido à pandemia de covid-19 obrigou à alteração de todo o calendário escolar, que este ano terminará uma semana mais tarde.

Também a segunda fase dos exames nacionais do secundário sofreu alterações: Estava prevista decorrer entre 21 e 27 de Julho, mas irá realizar-se entre 1 e 7 de Setembro.

As notas dos alunos que façam provas na segunda fase serão conhecidas em 16 de Setembro, segundo o despacho do ministério.

Também as datas das provas finais de ciclo de 9.º ano avançam cerca de uma semana. A primeira fase estava prevista para decorrer entre 17 e 25 de Junho (começando pela disciplina de Português Língua Não Materna, depois Matemática e Português) e agora será entre 28 de Junho e 2 de Julho, com resultados afixados em 19 de Julho.

A segunda fase das provas do 9.º ano mantém-se praticamente inalterada, avançando apenas um dia: Será entre 21 e 23 de Julho, com afixação de resultados em 3 de Agosto.

As provas de aferição dirigidas aos alunos dos 2.º, 5.º e 8.º anos também têm novas datas, realizando-se na sua maioria entre os dias 14 e 21 de Junho, com excepção da prova de componente oral da prova de inglês de 5.º ano, que será entre 27 de Maio e 9 de Junho.

Em entrevista à Rádio Renascença, o ministro da Educação revelou hoje que devido à pandemia de covid-19 as primeiras provas de aferição, previstas para decorrer entre os dias 3 e 11 de Maio, foram canceladas, o que significa que os alunos do 2.º ano não irão realizar provas a Educação Física e Expressões Artísticas.

O diploma hoje aprovado prevê também alterações ao calendário de funcionamento das actividades educativas e lectivas dos estabelecimentos públicos da educação pré-escolar e dos ensinos básico e secundário.

Estas alterações são resultado do agravamento da situação pandémica no país que levaram a suspender as aulas no final do mês de Janeiro. Durante onze dias, os alunos de todos os níveis de ensino não tiveram aulas, mas na segunda-feira “voltaram” à escola, com ensino à distância.

Os onze dias de pausa foram redistribuídos entre as férias do Carnaval e da Páscoa, mas também com mais cinco dias no final do ano lectivo.

Os alunos do pré-escolar, 1.º ciclo e 2.º ciclo vão terminar as aulas em 8 de Julho. Enquanto os estudantes dos 7.º, 8.º e 10.º anos de escolaridade acabam o ano lectivo em 23 de Junho. Os alunos que fazem provas nacionais – dos 9.º, 11.º e 12.º anos – terminam em 18 de Junho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close